O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Startups do Turismo descobrem o Brasil

04 out, 2016 - 21:02 • Ana Carrilho

Desde os que se dirigem aos desportos náuticos aos que apostam no turismo de alto luxo, há de tudo nas pequenas empresas portuguesas que agora estão a namorar o mercado brasileiro.
A+ / A-

Quatro startups da área do turismo marcaram presença na Expo ABAV – Feira Internacional de Turismo de São Paulo, no Brasil, com o apoio do Turismo de Portugal. Mas a viagem foi aproveitada também para outros contactos para além da Feira e nalguns casos, para diferentes pontos do país.

É o que está a fazer Bo Irik, da Seabookings.com. Ao longo da costa brasileira e em diversas reuniões com os operadores turísticos, a jovem empreendedora vai apresentar a sua plataforma de reservas online para actividades náuticas.

O objectivo é fazer a ponte entre o operador marítimo português e o turista que, com esta plataforma facilmente descobrirá as atividades. O que não será de escolha fácil: a Seebookings.com já tem 350 operadores em Portugal mas quer “saltar o muro” e o Brasil apresenta-se cheio de potencialidades para a avançar para a internacionalização na oferta. São essas condições que Bo vai analisar nas reuniões que tem com operadores, nos próximos dias. Por enquanto, os clientes são sobretudo holandeses, alemães, franceses, americanos e também do Brasil. De todas as idades.

Já os serviços da Inspire Portugal têm um alvo mais específico, os estudantes estrangeiros ao abrigo do programa Erasmus, licenciatura ou mestrado. Basta-lhes descarregar a aplicação de telemóvel e podem reservar todo o tipo de experiências lúdicas para usufruírem enquanto estão em Portugal: Eventos, festivais, viagens, desporto, atividades náuticas, até restauração. Propostas de actividades low-cost e até gourmet, à medida da carteira de cada um, refere Pedro Gancho, da Inspire Portugal. A viagem ao Brasil prolonga-se além dos três da ABAV para fazer contactos com as universidades, nomeadamente de São0 Paulo e com operadores que trabalham com público jovem.

Exclusividade é a palavra que melhor define a TRIPWIX. Aluga casas de alto luxo, onde o cliente é recebido de forma VIP por um anfitrião. Este é, em geral, uma pessoa com destaque na comunidade e que pode receber de uma forma diferente, integrando o cliente e mostrando-lhe todo o tipo de atividades a que pode ter acesso com a maior exclusividade, explica o CEO Mário Carvalho, que exemplifica: “Um piquenique em noite de lua cheia, numa praia reservada onde só se chega a cavalo”.

As villas, para já, estão no México, Espanha e em Portugal (Vale do Douro, Beiras, Lisboa, Cascais e Comporta). Mas à disposição de quem se puder dar ao luxo de pagar um mínimo de 500 euros por noite mas que pode ir até 30 mil euros. Não admira, por isso que, sobretudo no México mas também em Portugal, haja várias estrelas de Hollywood a fazer reservas. Mário Carvalho considera que a presença na Feira de São Paulo, por seleção do Turismo de Portugal, foi muito positiva. E aproveitou para contactos com “ “agências top” brasileiras.

Por último, a BGuest pretende facilitar a comunicação entre os clientes e os hotéis, fazendo com que estes últimos tirem maior partido dos serviços que prestam e aumentem os proveitos, seja uma pequena unidade hoteleira ou um grande hotel com mais de 600 quartos. O diretor comercial, Francisco Castanheira afirma que se trata de uma ferramenta de marketing que permite ao hotel contatar com o cliente antes, durante e depois da estadia, informando-o dos serviços a que pode ter acesso e registando as reservas.

Cada vez mais informação sobre o hóspede e antecipada, com redução de tempo para o check-in e de papel. A BGuest começou a trabalhar no terreno há dois anos com os hotéis do Grupo Vila Galé mas neste momento já tem 350 clientes igualmente de grande grupos como o Sheraton, Briston ou HYATT. Opera em Portugal, Marrocos, Espanha e Brasil, que é o segundo mercado. A presença na ABAV serviu também para potenciar reuniões com outros grandes grupos hoteleiros do Brasil, país em que a BGuest já tem também um escritório.

Estas quatro startups foram selecionadas pelo Turismo de Portugal no âmbito de um programa de apoio à internacionalização. Ana Mendes Godinho, Secretária de Estado do Turismo, diz à Renascença que em cada uma das feiras em que o Turismo de Portugal marcar presença vão estar também quatro startups. “É uma experiência inovadora mas também uma oportunidade para entrarem em contacto com os mercados e acelerarem a captação de novos públicos. São escolhidos em função da Feira e do negócio que cada um desenvolve”.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.