A+ / A-

Está decidido: a colecção Miró fica em permanência no Porto

27 set, 2016 - 12:53

Anúncio feito pelo primeiro-ministro, que vê na exposição um "novo pólo de atractividade" para o Porto.
A+ / A-

Veja também:


O primeiro-ministro anunciou esta terça-feira que o Governo já se decidiu pela manutenção permanente na cidade do Porto da colecção de arte plástica do artista catalão Joan Miró, o maior conjunto de obras mundial daquele autor.

"O Governo já tomou a decisão de fixar definitivamente na cidade do Porto a famosa colecção dos quadros de Miró de forma a que o Porto possa ter um novo pólo de atractividade que ajude a consolidar e a reforçar a que tem tido ao longo dos últimos anos", afirmou António Costa, na inauguração da III Cimeira do Turismo Português, que decorre esta terça-feira, no Museu do Oriente, Lisboa, assinalando o Dia Mundial do Turismo.

António Costa não revelou que instituição vai acolher a colecção, que passou para a posse do Estado depois da nacionalização do Banco Português de Negócios (BPN).

A Casa de Serralves acolhe a partir de sexta-feira a exposição "Joan Miró: Materialidade e metamorfose", que integra cerca de 80 das 85 obras da colecção que era do BPN. A mostra ficará patente até 28 de Janeiro de 2017.

Na segunda-feira, o BE defendeu que as obras de Miró ficassem expostas em permanência no Porto e mostrou-se "empenhado" em garantir essa solução, nomeadamente junto do Governo.

A informação foi transmitida aos jornalistas depois de uma comitiva bloquista ter sido recebida a seu pedido na Câmara do Porto pelo autarca Rui Moreira, que, em Julho, revelou estar a conversar com o Governo para avaliar potenciais espaços para acolher a colecção do artista.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Rodrigues
    27 set, 2016 Chaves 14:01
    A ANA, aeroportos de portugal dirigida pelos franceses da VINCI, ainda não divulgou o número de passageiros do aeroporto do Porto, no mês de agosto. No entanto já são conhecidos os números dos restantes aeroportos portugueses. Porquê? Será segredo de estado?
  • rosinda
    27 set, 2016 palmela 13:37
    Se os quadros forem todos parecidos com este nao tem nada de especial! A assinatura miro e muito cara!