O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Yahoo confirma que teve 500 milhões de contas pirateadas

22 set, 2016 - 22:38

O ataque ocorreu em 2014. Empresa já tinha confirmado que estava a investigar um pirata informático denominado “Peace”.
A+ / A-

A Yahoo confirma que 500 milhões de utilizadores tiveram os seus dados de conta pirateados. Este ataque informático aconteceu em 2014 e existem suspeitas de ligação a um Estado.

As informações roubadas incluíram nomes, endereços de e-mail, números de telefone, datas de nascimento, passwords não encriptadas e perguntas de segurança.

Segundo a Yahoo, os dados recolhidos não incluem palavras-passe protegidas ou números de cartões de crédito. A empresa acredita que esta actividade teve a ajuda ou o financiamento de um Estado.

A empresa americana diz estar a trabalhar para resolver a situação e a tentar encontrar os culpados. A Yahoo alertou os seus utilizadores, que suspeitem de actividades irregulares na conta, para que mudem as passwords.

A falha de segurança por ter implicações no contrato de compra da Yahoo pelo gigante das telecomunicações Verizon, no valor de 4.800 milhões dólares (cerca de 4.200 milhões de euros) e que aguarda a aprovação dos órgãos reguladores.

“A Yahoo está a trabalhar em conjunto com as agências de segurança. A pirataria informática apoiada por estados tornou-se cada vez mais comum na indústria tecnológica”, acrescenta a empresa, com sede em Santa Clara, Califórnia, num comunicado divulgado esta quinta-feira.

No Verão, a empresa informou que estava a investigar um pirata informático denominado “Peace”, que assegurou ter os dados privados de 200 milhões de utilizados dos serviços da Yahoo.

“Peace” vende os dados pessoais, contas de correio electrónico e contrassenhas na denominada “dark web” (internet clandestina), com acesso anónimo e que apoia a actividade dos piratas informáticos, por um preço total de 3 ‘bitcoins’, o equivalente a 1.800 dólares (cerca de 1.600 euros).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.