O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-
Fernando Santos

Abdicar do CR7? "Seria muito estranho ter o melhor do mundo e não colocar a equipa a jogar de acordo com ele"

23 set, 2016 - 09:15

Seleccionador rejeita críticas por fazer depender o estilo de jogo da equipa das quinas da sua estrela maior e não pensa sequer no dia em que tenha de "riscar" o mais internacional de sempre e melhor marcador de Portugal.
A+ / A-

Fernando Santos confessa alguma incompreensão relativamente às opiniões que defendem que a Selecção Nacional não deveria fazer depender o seu modelo de jogo das características de Cristiano Ronaldo.

Colocar a equipa das quinas a jogar em torno do seu capitão e aquele que, para o "engenheiro", é somente "o melhor jogador do mundo" é algo que deve ser encarado com naturalidade.

"Seria muito estranho se Portugal, tendo o melhor jogador do mundo, de alguma forma não planeasse a sua forma de jogar de acordo com as potencialidades e a mais-valia do Cristiano? Se tenho o melhor concretizador do mundo, não fazer com que a equipa se adapte àquilo que é a forma de jogar do Ronaldo seria errado", defendeu o seleccionador campeão da Europa, em entrevista à revista oficial da Federação Portuguesa de Futebol.

Ora, um cenário bem diferente, que Fernando Santos admite sem rodeios, é a ausência de dramas quando Ronaldo não está disponível. Apesar de reforçar que não é lógico "abdicar" do melhor marcador de sempre da equipa das quinas e do jogador com mais internacionalizações no escalão "AA" de Portugal, o treinador revela confiança na busca de outras opções que mantenham a Selecção no trilho do sucesso.

"Se o Ronaldo não puder jogar, já não se faz mais nada? Não, a questão é outra: se ele não puder, vamos ter de encontrar soluções para continuar a vencer. Isso é o que vamos fazer e, na final do Europeu, fizemo-lo, com mérito dos jogadores, que o fizeram muito bem. Abdicar de Ronaldo? Não podemos abdicar, de certeza absoluta", disparou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.