O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Costa defende aumento de financiamento dos partidos

22 set, 2016 - 18:54

Governante quer debate sem demagogia. Bloco e PCP defendem a manutenção do corte de 10%.
A+ / A-

O primeiro-ministro António Costa é favorável ao aumento do financiamento dos partidos políticos. O Governo não vai tomar qualquer iniciativa para evitar o aumento do financiamento dos partidos que decorre automaticamente do aumento do ias.

A questão foi levantada no debate quinzenal pela líder bloquista Catarina Martins, que anunciou que o seu partido vai fazer uma proposta no sentido de manter o corte de 10% actualmente em vigor. O PCP já tinha anunciado a mesma intenção na semana passada.

Na resposta, António Costa defendeu que a democracia não vive sem partidos e o custo da democracia não pode ser visto como um peso. O primeiro-ministro pediu que este seja um debate feito sem demagogia e garantiu que o Governo não o vai condicionar.

Entretanto, o líder parlamentar do PS, Carlos César, já veio defender que esse debate se faça no âmbito da comissão parlamentar que está a discutir a transparência na política. Em declarações aos jornalistas no Parlamento, César recusou dizer se defende ou não o fim do corte de 10% actualmente em vigor.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • graciano
    22 set, 2016 alemanha 23:23
    deviam era cortar todo o apoio anda o povo a trabalhar e a passar fome para manter chulos cada vez a mais partidos e politicos diz o costinha que a democracia nao vive sem partidos a democracia tambem nao vive sem pedreiros e esses se querem comer teem que trabalhar no duro pergunto porque tanto deputado porque tanto ministro e secretario de estado porque tantas organizacoes que nada fazem a nao ser comer da gamela chamada estado sabem quantas pessoas teem que trabalhar no privado para pagar o salario de um deputado sabem quantas pessoas teem que descontar para pagar os subsidios aos partidos claro que sabem mas isso nao interessa quem paga e o povo
  • Jorge
    22 set, 2016 Coimbra 22:22
    O PS está falido! Devem quase 19 mil milhões de euros, compreende-se...
  • PUB