A+ / A-

Turquia afasta 38 mil professores por “ligações ao terrorismo”

19 set, 2016 - 17:36

A Turquia costuma enquadrar a luta contra os apoiantes do clérigo moderado Fetullah Gulen na “luta contra o terrorismo”.
A+ / A-

O Governo turco despediu perto de 28 mil professores da profissão, impedindo-os de poder ensinar, por alegadas “ligações ao terrorismo”. Quase dez mil outros - 9.465 professores - foram suspensos pela mesma razão.

Os dados foram revelados esta segunda-feira pelo vice-primeiro-ministro Nurettin Canikli, que falava depois de uma reunião com outros elementos do Governo.

Ao todo são quase 38 mil os professores que se vêem afastados de poder dar aulas no país devido a esta decisão. A Turquia tem procurado agir contra elementos do autoproclamado “Estado Islâmico” nos últimos meses, depois de vários atentados no seu território, mas também costuma apelidar os partidários do clérigo exilado Fetullah Gulen, que defende uma visão pluralista e tolerante do Islão mas opõe-se ao Governo de Erdogan, de terroristas, sobretudo depois do Golpe de Estado falhado de 15 de Julho, pelo qual o Governo culpa o movimento de Erdogan.

Desde o atentado dezenas de milhares de funcionários públicos, incluindo juízes, polícias e militares, foram sanados das suas profissões pelo Governo, ao abrigo da “luta contra o terrorismo”.

Nas mesmas declarações à imprensa, Canikli afirmou que outros 445 professores previamente suspensos tinham sido reinstalados depois de terem sido feitos inquéritos sobre a sua situação.


legislativas 2019 promosite
Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Vasco
    21 set, 2016 Santarém 00:15
    A Turquia está mesmo forçosamente a ser repartida aos retalhos, com tantos opositores que o senhor Erdogan encontra pelo caminho está mesmo visto que muito em breve tudo aquilo se vai transformar num barril de pólvora para mais com a vizinha Síria em guerra e a guerra que os turcos mantêm com os curdos não faltam motivos suficientes nesta região para que tal não aconteça, só espero que a Europa se saiba manter bem à distância apesar de a Turquia ser membro da NATO.
  • Silva
    19 set, 2016 lisboa 19:10
    O governo PT bem pode aprender com os turcos, e assim despachar excedentários no ensino :)
  • Mario
    19 set, 2016 Portugal 18:31
    Tudo mentira, são opositores ao regime totalitário e de terror que este radical islâmico implementou no seu País depois da farsa de um golpe de estado planeado por ele próprio.