|
A+ / A-

Taxistas sobre a Uber: "Isto vai dar mocada"

07 set, 2016 - 12:01

Responsáveis do sector fazem avisos no Parlamento. Conflito com a Uber abriu clima de tensão nas estradas e há mesmo quem "puxe pistolas".

A+ / A-

Os taxistas antevêem “problemas graves” por causa da concorrente Uber e a Federação Portuguesa do Táxi (FPT) diz mesmo que pode haver violência.

Ouvido na comissão parlamentar de Economia, o presidente da FPT, Carlos Ramos, descreve um ambiente de tensão nas estradas, que vai “ao ponto de já se puxar por pistolas para os colegas que andam na rua, ao ponto de as praças de táxis estarem preenchidas por carros da Uber e os táxis terem que parar ao lado. Isto vai dar – como se costuma dizer, passe a expressão e o calão – mocada!”, avisa.

“Tem que haver alguém de bom senso que ponha as partes todas a discutir este problema e que até lá se encontre uma solução para travar estas viaturas [que fornecem o serviço Uber]”, afirmou Carlos Ramos perante os deputados.

O presidente da Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL), a principal associação do sector, afirmou, na mesma comissão parlamentar, que depois do período de alta do turismo os taxistas não vão aceitar a concorrência de plataformas como a Uber, que consideram ilegal.

“Vai haver problemas graves”, alertou Florêncio Almeida. “Dizemos publicamente e continuamos a dizer: as responsabilidades por tudo aquilo que possa acontecer têm de ser assacadas ao Governo, que não actua e que não cumpre a lei do país."

“O Governo tem o dever de fazer cumprir as leis que regulamentam os sectores dentro do nosso país. Quando assim não é, alguma coisa está mal”, acrescentou.

Florêncio Almeida considerou ainda que “infelizmente, há membros do Governo que deixam muitas dúvidas sobre a sua conduta em relação a estas coisas”, mas escusou-se a adiantar mais pormenores.

A ANTRAL não subscreveu as conclusões do grupo de trabalho criado pelo Governo para estudar a matéria e exige que a lei seja cumprida depois das decisões judiciais proibindo os serviços da Uber.

[Notícia actualizada às 12h55 com declarações de Carlos Ramos]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Alane
    16 set, 2016 Caldas da Rainha 11:32
    Taxi para mim nunca mais espero eu, fui mal tratada e humilhada por um taxista na Baixa Chiado, que recusou a levar a mim e uma idosa no hospital, disse aos gritos que o hospital ficava perto e nós que fossemos a pé. Por isso agora quando for a Lisboa vou usar a Uber.
  • Manuel Silva
    08 set, 2016 ERMESINDE 16:26
    Entendo a frustração dos Taxistas, mas também entendo o trabalho dos motoristas da Uber. Só não consigo entender, o facto de os motoristas da Uber, serem atacados pelos taxistas, quando estão a trabalhar para colocar comida na mesa na sua própria casa. Da mesma forma, que trabalha a Uber, há tantas empresas por aí a fazer o mesmo, apenas os taxistas não tinham concorrência, seja ela legal ou ilegal. Srs. Taxistas, se quiserem fazer alguma coisa, façam-no directamente com os representantes da Uber, e não, com os motoristas que estão unicamente a trabalhar, caso contrário, os CTT, também teriam que lutar contra os e-mail, pois é a sua concorrente directa. Há que pensar numa solução para os problemas, e a agressão não é, nem nunca foi, a resolução. Abraço
  • Luis
    07 set, 2016 Lisboa 16:50
    Isto vai dar mocada? Eles queriam dizer, nós vamos levar mocada. Que é o que bem precisam por serem tão alrarves (a maioria).
  • oliveira
    07 set, 2016 sintra 16:33
    Ui que medo dos taxistas.
  • Joao Magalhaes
    07 set, 2016 Lisboa 16:32
    Assim anda o nosso País, quando foi a greve dos camionistas valeu agressões, ameaças, etc. e a autoridade não fez valer a lei, agora com os taxistas vais ser igual, estas pessoas mal educadas, sem formação nenhuma vão-se juntar e de certeza que vão partir para a violência, eu espero não ver nada disto, porque senão vão sentir o peso de uma Skoda Felicia de 1997, limpo dois ou três.
  • Otário cá da quinta
    07 set, 2016 Coimbra 16:05
    Sr. JORGE. Essa de vender carne no meio da rua não pega ! Quer saber porquê ? Eu digo: Olhe, aqui na zona de Coimbra, há carrinhas que vendem carne de porta a porta e ainda não vi TALHANTE a reclamar ! Claro que essas carrinhas estão devidamente equipadas para o fim a que se destinam e até vão às feiras aqui no Distrito de Coimbra ! Meu caro. Estamos num país onde é livre comercializar, ou não SERÁ ? Claro que se tem estar devidamente licenciado, não é verdade? Olhe meu caro. Pode ter a certeza que vai ser autorizado a vender carne, mesmo em frente a um talho; vá às Finanças, colete-se , arranje instalações aprovadas e vá tratar da sua vidinha, porque se não tem trabalho, tem direito a comer e sustentar sua família , se a tem, mas legalmente. Repare só nisto: EU AINDA NÃO VI NEM OUVI OS DONOS DAS GRANDES SUPERFICIES (HIPERMERCADOS ) A PROTESTAR POR HAVER PEQUENOS SUPERMERCADOS A ABRIR ONDE CALHA! Será por ser GENTE COM MAIS CULTURA ?
  • Luis
    07 set, 2016 Lisboa 15:50
    Os taxistas estam mal habituados , ta a fugir o tapete dos pés. Já não conseguem roubar tanto 80% dos serviços não faturam licenças dadas pela câmera dadas são vendidas por 100mil euros é bem feita bendita uber
  • jorge
    07 set, 2016 lisboa 15:18
    Eu também gostava de vender carne no meio da rua era educado e mais barato no entanto os talhantes caiam me logo em cima naturalmente porque eu não estava a cumprir os regulamentos para o comercio de carne como eles, neste caso concordo com os taxistas, em relação às ameaças se apanho um taxista a agredir um condutor uber só porque quer enfio lhe o pé no olho.
  • Pedro
    07 set, 2016 Bencatel 15:07
    Mais uma vez o senhores taxistas demonstram quem são. Isto vai dar mocada, sim senhor, uma expressão altamente qualificativa dos "profissionais de transportes".
  • Paulo Sérgio Silva
    07 set, 2016 ENTRONCAMENTO(ENTRONCAMENTO) 14:58
    Os taxistas são uma cambada de gente mal formada. Qualquer patego sem educação é taxista. São os reis do engano. Não se prepararam para os novos tempos e como em todas as profissões não devem ter exclusividade. São uma cambada de gente mal formada. Aprendam bons costumes, eu entre um táxi e a uber, prefiro a Uber. Essa das pistolas deveria ser investigada, mais uma prova dos arruaceiros que essa gentinha é.