A+ / A-

As "Cartas da Guerra" que Lobo Antunes escreveu chegam agora ao grande ecrã

23 ago, 2016 - 17:41

É o único filme português dos 50 nomeados para os prémios da Academia Europeia de Cinema. Antestreia é na quarta-feira, no São Jorge.
A+ / A-

“Cartas da Guerra”, um filme realizado por Ivo M. Ferreira, é o único filme português dos 50 nomeados para os prémios da Academia Europeia de Cinema, segundo a lista divulgada esta terça-feira pela organização.

Com argumento de Edgar Medina e de Ivo M. Ferreira, “Cartas da Guerra”, que se estreia nos cinemas a 1 de Setembro, é baseado no livro de António Lobo Antunes “D'este Viver Aqui Neste papel Descripto”, que reúne cartas que o autor escreveu à sua primeira mulher quando, em 1971, foi incorporado no exército português, para servir como médico numa das piores zonas da guerra colonial, o leste de Angola.

Produzido por Luís Urbano e Sandro Aguilar, de O Som e a Fúria, “Cartas da Guerra” – que tem antestreia marcada para quarta-feira, às 19h30, no Cinema S. Jorge, em Lisboa – é protagonizado por Margarida Vila-Nova e Miguel Nunes.

A 29.ª cerimónia dos European Film Awards, da Academia Europeia de Cinema (EFA, European Film Academy), onde serão anunciados os vencedores, decorrerá a 10 de Dezembro, na cidade polaca de Wroclaw, Capital Europeia da Cultura 2016.

De acordo a informação disponível no site da EFA, são 33 países europeus que estão representados nos 50 filmes nomeados, o que “ilustra a grande diversidade do cinema europeu”.

Nos 20 países com mais membros da EFA, estes membros votaram, directamente, num filme nacional, que entra de imediato na lista de selecção. Para completar a lista de finalistas, um comité de selecção constituído por membros do conselho da EFA convidou os especialistas Péter Bognár (Hungria), Dave Calhoun (Reino Unido), Paz Lazaro Barquilla (Espanha), Christophe Leparc (França) e Alik Shpilyuk (Ucrânia), a acrescentar mais filmes.

Nas próximas semanas, os mais de 3 mil membros da EFA votarão nas nomeações para os prémios nas diferentes categorias dos prémios - Melhor Filme Europeu, Melhor Realizador, Melhor Actor, Melhor Actriz, Melhor Argumento - a partir das produções já seleccionadas.

A nomeação para estas categorias será anunciada a 5 de Novembro, durante o Festival de Cinema Europeu de Sevilha, em Espanha, no qual um júri com sete elementos irá atribuir os prémios em categorias técnicas: Cinematografia, Montagem, Guarda-Roupa, Desenho de produção, Maquilhagem, Sonoplastia e Banda sonora.

Entre os 50 nomeados constam produções da Alemanha, Bélgica, Bósnia Herzegovina, Dinamarca, Estónia, França, Israel, Itália, Letónia, Noruega, Polónia, Reino Unido, República Checa, Suíça, Turquia.

"Elle", de Paul Verhoeven, "Chevalier", de Athina Rachel Tsangari, e "L'Avenir", de Mia Hansen-Love, estreados em Portugal em Abril, no âmbito do festival IndieLisboa, e, dois deles, já apresentados no circuito comercial - "Chevalier" e "L'Avenir" -, estão entre os 50 nomeados, à semelhança de "Florence Foster Jenkins", de Stephen Frears, que chegou às salas portuguesas, no passado mês de Junho.

"Julieta", de Pedro Almodóvar, com estreia marcada para 15 de Setembro, em Portugal, é outro dos candidatos aos Prémios Europeus de Cinema, como "Quand on a 17 ans", de André Téchiné, com distribuição prevista para as salas portuguesas, tal como "I, Daniel Blake", de Ken Loach, Palma de Ouro do Festival de Cannes, no passado mês de Maio.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.