A+ / A-

Nuno Crato vai testemunhar a favor dos colégios e contra sucessor

08 jul, 2016 - 15:39

“Ele está do lado da verdade e a verdade é a nossa", diz movimento que representa as escolas com contratos de associação.
A+ / A-

O antigo ministro da Educação Nuno Crato vai ser testemunha das acções judiciais levantadas pelos colégios com contrato de associação contra o ministério de Tiago Brandão Rodrigues.

Segundo disse à Renascença Manuel Bento, dirigente do movimento Defesa da Escola Ponto, Nuno Crato foi arrolado como testemunha das acções movidas pelos colégios contra o corte do financiamento às escolas privadas.

Já entraram no tribunal 26 actos judiciais contra o fim do financiamento público a colégios, mas estima-se que o número suba para mais de 50 porque, “no caso do incumprimento contratual, cada escola tem que pôr um processo”, explica Manuel Bento.

A maioria dos colégios vai utilizar o ex-ministro da Educação como testemunha. “Ele está do lado da verdade e a verdade é a nossa. Ele será uma testemunha preponderante”, sustenta Manuel Bento.

João Casanova, antigo secretário de Estado da Educação, será outra das testemunhas utilizadas pelos colégios nesta acção contra o Ministério da Educação.

Os colégios contestam a anulação dos contratos de associação, incluindo de três anos estabelecidos em 2015. O Ministério da Educação pretende com esta decisão impedir a abertura de turmas em zonas onde exista oferta do ensino público.

Numa das 26 acções que já deram entrada, o Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga deu razão ao Colégio de Campos, em Vila Nova de Cerveira.

Em Maio, o Ministério da Educação divulgou a lista de 40 escolas privadas elegíveis para se candidatarem aos contratos de associação. De fora ficam 39 colégios.

A Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo estima que 57% dos colégios com contrato de associação vão encerrar já no próximo ano, levando à transferência de 19 mil alunos para as escolas públicas e ao despedimento de duas mil pessoas.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • fanã
    10 jul, 2016 aveiro 16:34
    Se fosse dar uma volta , para o sitio onde ninguém quer ir , ficaríamos todos nós a ganhar !
  • jeronimo
    09 jul, 2016 Sabrosa 10:16
    Eis uma pessoa que está do lado certo, defendendo direitos ilícita e imoralmente ofendidos.
  • Jorge Silvs
    08 jul, 2016 Lisboa 20:28
    Imaginemos uma Empresa que dispõe de instalações e pessoal para fazer o seu serviço, mas em vez de utilizar os seus próprios meios, opta por pagar a outros para realizar esses serviços, duplicando assim as suas despesas. Só mesmo na imaginação.
  • barsanulfo
    08 jul, 2016 alcains 18:25
    Este caos-Crato, é definitivamente, uma figura tenebrosa. Como se diz na minha aldeia, era uma carga de porrada bem dada!
  • José
    08 jul, 2016 Oeiras 18:24
    Será que também vai defender as turmas fantasmas , que só existiram no papel para sacar dinheiro aos contribuintes?
  • Julio Tavares
    08 jul, 2016 Porto 18:02
    Que grande testemunha os colégios privados arranjaram. Infelizmente Crato foi investido como Ministro da Educação, mas infelizmente nunca soube estar à altura do lugar em que foi empossado. Se não foi, parecia estar a fazer tudo o que lhe mandavam - sem cabeça para pensar - só tinha cabeça para fazer o que lhe mandavam, mesmo que fosse uma tristeza tudo aquilo que ele "despachava". Ó Senhor Crato como foi possível você atribuir subsídios a Colégios Privados com Escolas Publicas ao lado, quando o Governo de que você foi cúmplice cortou salários aos funcionários públicos, cortou pensões aos reformados, criou impostos extraordinários aos Portugueses, e, agora ficamos a saber que você, sim você, mesmo que mandado pelos seus chefes você é que é o responsável pelo pelouro da Educação, você distribuía dinheiros públicos pelos colégios privados mesmo com escolas publica ao lado com vagas. É a isto que se chama gerir bem os dinheiros públicos como você e aqueles que o acompanharam no anterior governo diziam que estavam a fazer. Não, você sabe bem que ao proceder como procedeu não geria bem os dinheiros públicos. E, digo-lhe mais você sabe bem que não foi sério ao tirar dinheiro / salários / pensões / impostos extraordinários ao cidadãos, e, por outra lado alimentava colégios privados em localidades onde existia e existe escola publica com vagas. E, você ainda tem coragem de ser testemunha dos colégios privados que você por si ou a mando de terceiros subsidiou.
  • Carlos
    08 jul, 2016 Acores 17:47
    Ora mas que grande novidade!! Se fosse ao contrario seria uma surpresa mas assim tudo normal. Como poderia algum membro do anterior Governo testemunhar a favor do Estado Portugues se tudo o que fizeram foi a defender interesses outros que nao os do Estado?!!
  • Astrolabio
    08 jul, 2016 capital 17:44
    Mais um ex-maoísta sem pingo de vergonha na fuça: Nuno Crato. Do PSD. What else?
  • Petervlg
    08 jul, 2016 Trofa 17:39
    Quem luta como esta associação dos colégios está a lutar é porque tem grandes interesses. é vergonhoso sequer pensar no estado "meter"dinheiro no ensino privado, é privado e esta tudo dito.
  • Manel das Coves
    08 jul, 2016 Alverca 17:21
    Provavelmente também tinha comissão !