A+ / A-
Trabalho Sem Fronteiras

​Europa como solução de emprego para professores: mito ou realidade?

15 jun, 2016 - 16:07

O ensino da língua portuguesa em França como solução para o desemprego entre professores de português. A solução foi sugerida pelo Primeiro-ministro. No passado fim-de-semana em Paris, António Costa anunciou o alargamento do ensino da língua portuguesa em França e deixou a sugestão, que é o ponto de partida para o Espaço Euranet desta quarta-feira.
A+ / A-
Trabalho Sem Fronteiras (15/06/2016)
Trabalho Sem Fronteiras (15/06/2016)

O que pensam os futuros professores de Português? A Europa é uma solução para garantir emprego que pode falhar em Portugal? Isabel Pacheco ouviu alunos de Estudos de Português e Lusófonos da Universidade do Minho. Estes estudantes têm como prioridade leccionar em Portugal e até nem encontram ainda na Europa a chave para fugir ao desemprego. Mais fácil será abandonar o Velho Continente.

Isabel Pacheco sobre este tema entrevistou ainda a vice-presidente do Instituto de Letras e Ciência Humanas da Universidade do Minho. Maria do Carmo Mendes sublinha como “positiva” a proposta do Primeiro-ministro, mas acrescenta ser necessário passar das ideias aos actos. A responsável refere ainda ser necessário garantir condições para que tal aconteça. A vice-presidente do Instituto de Letras e Ciência Humanas da Universidade do Minho olha para a Europa como uma solução de emprego, não só para o ensino do português. Maria do Carmo Mendes revela, de resto, o crescente número de estudantes nesta área.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.