A+ / A-

Motos com inspecção obrigatória a partir de Outubro

11 mai, 2016 - 08:23

A medida aplica-se a veículos com cilindrada superior a 250 cm3 e deve custar 12,50 euros mais IVA.
A+ / A-

A inspecção obrigatória a motos vai avançar já em Outubro. A medida aplica-se a veículos com cilindrada superior a 250 cm3 e deve custar 12,50 euros mais IVA.

A informação é avançada pelo “Jornal de Notícias”, que cita Paulo Areal, presidente da Associação Nacional de Centros de Inspecção Automóvel (ANCIA).

O mesmo responsável acrescenta que está em conversações com o Governo para estender as inspeções a todos os veículos de duas e três rodas, tractores e máquinas industriais, bem como a inspecção obrigatória quando um veículo é vendido, sempre que a última inspecção tenha sido realizada há mais de três meses.

Fonte do Ministério do Planeamento e das Infra-estruturas afirmou que a extensão de inspecção às cilindradas mais baixas "está a ser estudada, valendo a pena ser analisada com mais cuidado". Já a a questão da inspeção periódica a tratores e máquinas agrícolas "não está em estudo", frisou a mesma fonte.

Em relação à inspecção a veículos no momento de mudança de proprietário, a mesma fonte do Ministério do Planeamento e das Infraestruturas adiantou à Lusa "não se encontrar em estudo".

"A legislação em vigor já prevê que os compradores, caso assim o entendam, podem pedir a realização de uma inspecção facultativa num centro de inspecção para se certificarem das condições em que se encontram os veículos que pretendem adquirir", referiu.

Segundo a mesma fonte, a publicação da portaria que deverá fixar a data e as condições para as referidas inspecções, aguarda a conclusão do processo de aprovação da adaptação das instalações dos centros de inspecção já existentes à inspecção das novas categorias de veículos, de forma a assegurar a cobertura de todo o território nacional, sendo que "não existe ainda uma data previsível para a entrada em vigor desta medida".

De acordo com a mesma fonte, a obrigatoriedade da inspecção periódica dos motociclos, triciclos e quadriciclos com cilindrada superior a 250 cm3 encontra-se prevista no Decreto-Lei n.º 144/2012, de 11 de Julho.

Segundo a ANCIA, nos Açores a obrigatoriedade de inspecção a todos os motociclos existe desde 1994, tendo-se verificado uma diminuição da sinistralidade.

[notícia actualizada ás 15h15]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Paula fernandes
    13 mar, 2017 Gondomar 11:02
    Tenho mota a 2 anos mas nao circulo pq ainda vou tirar carta. Sou obrigada a fazer inspeção?
  • Paulo
    17 jan, 2017 Vagos 22:18
    Tretas e mais tretas. a questão da inspeções é meramente monetária. Façam as contas aos motociclos existentes X 15 euros e vejam o balurdio que os cofres do estado amealham.eu tenho moto e nem por isso desleixo a manutenção, bem sabem que o pára choques é o corpo
  • Cláudio
    27 out, 2016 VP 17:35
    É uma notícia deveras interessante. Para todos os ciclomotores e motociclos independentemente da idade e cilindrada, é obriigatório a inspeção periódica nos Açores! Em algumas ilhas a inspeção quadriciclos denominados por "moto4" não é obrigatória porque a informação prestada pelos centros de inspeção é de que "não possuem os equipamentos adequados para aquele tipo de veículos"! Será que existem leis diferentes para os distritos? Será que os Açores tem assim tantas motas que tornou-se um "taxamento" obrigatório? Ou será uma lei criada debaixo da mesa????
  • Paulo Santos
    12 mai, 2016 Leiria 16:45
    Quem não deve não teme. Tanto alarido por causa de 12€50 + Iva. Gosto de andar legal não ando de escape livre em desrespeito por quem quer sossego em suas casas , assim como não concordo com a destruição de motos para agrado dos seus donos apelidadas de obras de arte" café racer". A citar o Eduardo Vieira. Como motorista internacional, estou habituado a ver a diferença do civismo alemão e suíço a exemplo e apenas digo que temos muito que aprender.
  • Hugo Batista
    12 mai, 2016 Entroncamento 10:53
    Mais uma vez uma medida "à Tuga", estamos sempre na vanguarda.................(Informação retirada do site da ANCIA -------- "O Presidente da Direção da ANCIA afirma que o próximo dia 1 de Outubro é a data mais provável para a entrada em vigor da nova legislação. Depois de sucessivos adiamentos, Paulo Areal diz que é, finalmente, a data sugerida na sequência da última reunião com o Instituto da Mobilidade e dos Transportes. Do lado dos centros de inspeção, tudo estará a postos no final do primeiro semestre"). Resta saber em que condições serão feitas as inspeções!!!! Quais os critérios!! Os veículos anteriores a Outubro vão a que altura à inspeção, quais os centros equipados para inspeção de motociclos,onde está a informação!!!! O que realmente importa é o dinheiro que vão receber, porque o verdadeiro perigo na estrada continua: tratores,motorizadas,"egiros",papa-reformas sem condições alguns até sem matricula. Mas como de costume vão implicar com o espelho, os piscas, as luzes,o escape que não são de origem....(itens devidamente homologados segundo as normas europeias). Não se esqueçam de uma coisa, qualquer alteração feita a um motociclo visa essencialmente a sua melhoria, tanto a nível mecânico como de estabilidade. Porque o para-choques de um motociclo é o corpo do motociclista. Já alguém inspecionou o estado das nossas estradas, tanto nacionais como camarárias!!!! Não, o que importa são os milhões que se arrecadam em impostos.
  • Paulo Areal
    11 mai, 2016 ANCIALOBY 23:42
    .... até as cadeiras de rodas vão passar a ser alvo de inspecção obrigatório e diária - existe um estudo internacional que concluiu que quem as usa está doente e só por estar vivo pode morrer a qualquer altura.
  • rosinda
    11 mai, 2016 palmela 22:12
    motas concordo !Tratores nao.
  • Pefro
    11 mai, 2016 Almada 20:01
    Mas isto é mesmo verdade ou especulacao?
  • Jose
    11 mai, 2016 Oeiras 18:19
    Acho muito bem, até os papa reformas deviam ir à inspecção
  • Eduardo Vieira
    11 mai, 2016 Maia 15:19
    Má notícia para aqueles que "transfiguraram" motas bem bonitas de origem, naqueles horrores a que chamam "Moto Racer". Ou as desmantelam para peças, ou gastarão uma fortuna a repor a originalidade da mesmas. É o meu gosto, e vale o que vale, mas modificar bonitas motas clássicas como se elas tivessem tomado anabolizantes,acho um absurdo.