|
A+ / A-

​Medina ambiciona linha para transportes públicos na 2.ª Circular

11 mai, 2016 - 02:11

Em entrevista à Renascença, o presidente da Câmara de Lisboa garante que o projecto da autarquia nunca passou por cortar faixas naquela via da capital.

A+ / A-
Festa do título. Autarca garante que este ano não há crise no Marquês
Festa do título. Autarca garante que este ano não há crise no Marquês

As obras na 2.ª Circular vão abrir o caminho para, no futuro, poder ser criada uma faixa totalmente dedicada aos transportes públicos, afirma presidente da Câmara de Lisboa, em entrevista ao programa “Terça à Noite” da Renascença.

Fernando Medina garante que o projecto da autarquia nunca passou por cortar faixas naquela via. A ideia é apenas “aumentar o separador central que, no fundo, depois pode ser a plataforma para uma evolução futura para uma linha de transporte público dedicada”.

“Eu tenho a ambição de que um dia a 2ª Circular possa ter uma linha de transporte público dedicada e, isso sim, implica uma alteração no perfil da 2.ª Circular”, explica o autarca.

Estamos a falar de uma espécie de metro de superfície? “Pode ser até um meio de transporte mais barato. Pode ser um sistema de metrobus, uma linha de transporte de autocarro rápido dedicado que funcione em perfil próprio, como há por esse mundo fora”, responde.

Nesta entrevista à Renascença, o presidente da Câmara diz que o seu grande objectivo neste momento é reaver o controlo sobre os transportes urbanos, facto que deverá estar para breve.

“Este é um ponto de negociação com o Governo que tem corrido francamente bem. Espero nos próximos meses estarmos em condições de anunciar a solução final, que assumirá este princípio, que é a Câmara reassumir um poder significativo sobre o sistema de transportes públicos na área da cidade de Lisboa”, sublinha Fernando Medina.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • srs jornaleiros
    11 mai, 2016 lx 17:32
    quando é que aprendem a informar corretamente e com rigor? O que irá ser criada é uma via para transportes publicos e não uma faixa! Para que aprendam, uma faixa pode comportar mais do que uma via! E por exemplo numa rodovia com separador central aí existem 2 faixas, uma descendente e outra ascendente e cada faixa comportará um determinado numero de vias! Isto é, como também chamarem "alcatrão" ao revestimento dos pavimentos rodoviarios! O revestimento, chama-se betão betuminoso ou asfalto e nunca alcatrão! Bastaria conhecerem que o alcatrão é o derivado da combustão da madeira! Aprendam, se faz favor!...