A+ / A-

Megaoperação contra o tráfico de droga na Amadora e Sintra

19 abr, 2016 - 22:25

Pelo menos dois suspeitos foram detidos. Duas centenas de polícias estão envolvidos no cumprimento de 10 mandados de busca.
A+ / A-

Pelo menos dois suspeitos foram detidos, esta terça-feira à noite, numa megaoperação relacionada com tráfico de droga nos concelhos da Amadora e Sintra.

Em declarações aos jornalistas, Luis Pebre, comandante da Divisão da Amadora, confirmou duas detenções e apreensão de uma quantidade não especificada de haxixe.

“Trata-se de uma operação especial de prevenção da PSP da Amadora. Visava essencialmente a recolha de prova para diversos crimes de roubo que vão acontecendo aqui nesta zona. Paralelamente também o cumprimento de alguns mandados de busca relacionados com o tráfico de estupefacientes.”

Quinze pessoas foram conduzidas à esquadra "para verificação do estado processual e de outras diligências", adiantou a mesma fonte.

Cerca de 200 elementos da PSP estiveram envolvidos na operação nos bairros de Santa Filomena e Cova da Moura, no concelho da Amadora, e em duas residências localizadas no concelho de Sintra.

A PSP tinha em curso uma investigação ligada ao tráfico de estupefacientes que dura há um ano. Esta foi mais uma acção para completar um trabalho já em curso das autoridades.

"A operação visa o cumprimento de 10 mandados de busca domiciliária num processo que investiga factos relacionados com o tráfico de droga", disse inicialmente à agência Lusa o intendente Hugo Palma.

A operação teve início cerca das 20h00. A investigação em curso é da responsabilidade da Esquadra de Investigação Criminal da Divisão da Amadora.

A operação tem o apoio de elementos da Divisão de Investigação Criminal de Lisboa e de elementos da Unidade Especial de Polícia (UEP).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.