A+ / A-

Destroços encontrados em Moçambique são do voo MH370

19 abr, 2016 - 07:26

Boeing desapareceu em 2014 sem deixar rasto, num dos maiores mistérios da história da aviação. A bordo seguiam 239 pessoas.
A+ / A-

Os dois destroços de avião encontrados ao largo de Moçambique pertencem "quase com toda a certeza" ao voo MH370, desaparecido a 8 de Março de 2014, informam fontes oficiais.

Segundo as conclusões das análises realizadas pelo Gabinete para a Segurança no Transporte da Austrália (ATBS, na sigla em inglês), que lidera as buscas pelo aparelho, as duas peças faziam parte da fuselagem do Boeing 777 da Malaysia Airlines.

Os dois destroços, encontrados a 27 de Dezembro de 2015 e a 27 de Fevereiro de 2016 em dois locais separados por 220 quilómetros, perto de Moçambique, "serão esta semana devolvidos à Malásia", indica um comunicado da ATBS.

A autoridade australiana também está a investigar, desde a semana passada, outros destroços encontrados na África do Sul e na Ilha Maurícia, de modo a determinar a sua procedência.

Estes quatro fragmentos juntam-se a outro, encontrado em Julho de 2015 na ilha francesa de Reunião, a este do Madagáscar, aquele que foi o primeiro indício tangível de que o Boeing 777 da companhia malaia se despenhou no Índico.

A Austrália lidera uma operação em que também participam a Malásia e a China e que procura pelos restos do avião numa área de cerca de 120 mil quilómetros quadrados, numa zona remota do Índico.

O avião da Malaysia Airlines desapareceu com 239 pessoas a bordo, entre passageiros e tripulantes.

O voo MH370 fazia a ligação entre Kuala Lumpur, na Malásia, e Pequim, na China, mas desapareceu dos radares sem deixar rasto e nunca chegou ao seu destino.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Paulo
    19 abr, 2016 Lisboa 09:41
    Bom dia, estou confuso! B desaparecido ano passado "2015"???????????? Copy past? Temos de fazer atenção às datas Sr jornalistas Obrigado
  • José Saraiva
    19 abr, 2016 Viseu 09:30
    " território Francês ULTRAMARINO "??? A FRANÇA ,país da IGUALDADE ,FRATERNIDADE E SOLIDARIEDADE ainda tem COLÓNIAS? Julgava que eram apenas os FASCISTAS....