A+ / A-

Papa rezou pelos que estão em "túmulos sem nome"

16 abr, 2016 - 13:32

Francisco, o Patriarca Ecuménico Bartolomeu e o arcebispo Jerónimo de Atenas lançaram coroas de flores ao Mediterrâneo e rezaram pelos que morreram no mar, em busca de uma vida mais digna.
A+ / A-

O Papa rezou, acompanhado pelo Patriarca Ecuménico Bartolomeu e o arcebispo Jerónimo, de Atenas, por todos os migrantes - "homens, mulheres e crianças" - mortos no Mar Mediterrâneo, lançando, de seguida, flores em homenagem aos desaparecidos.

"Deus de misericórdia, pedimo-Vos por todos os homens, mulheres e crianças, que morreram depois de ter deixado as suas terras à procura duma vida melhor". Assim começou a oração de Francisco, que, mais adiante, lembrou que, "embora muitos dos seus túmulos não tenham nome", cada um dos mortos é um pessoa amada por Deus.

"Que nunca sejam esquecidos por nós, mas possamos honrar o seu sacrifício mais com as obras do que com as palavras", disse o Papa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.