|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Parceria Renascença/VER

Mudaram os rostos dos que mudam o mundo. E ainda bem

12 abr, 2016 - 16:44 • Helena Oliveira

Menos políticos, menor número de líderes empresariais, “quase” metade de mulheres, activistas, jornalistas, ambientalistas, dois astronautas, um cantor lírico. De uma forma geral, este é novo retrato dos líderes globais que mais estão a inspirar o mundo e que fazem da 3.ª edição deste "ranking" da Fortune não uma lufada de ar fresco, mas uma brisa promissora.

A+ / A-

Reflectir sobre a 3.ª edição dos líderes mais influentes do mundo, publicada pela revista Fortune, é compreender que, finalmente, são as grandes questões globais que estão a ganhar terreno nas mentes e na criatividade de ilustres desconhecidos.

Menos políticos, menor número de líderes empresariais, “quase” metade de mulheres, activistas, jornalistas, ambientalistas, dois astronautas, um cantor lírico fazem, de uma forma geral, o novo retrato dos líderes globais que mais estão a inspirar o mundo. A 3.ª edição deste "ranking" da Fortune não será uma lufada de ar fresco, mas representa uma brisa promissora. O que significa também que os direitos humanos, o ambiente, o racismo, a igualdade de género, a justiça, a privacidade, a violência doméstica, entre outros temas que verdadeiramente tocam as pessoas, começam a ter mais importância do que a “estirpe” dos que lideram do alto das suas torres de marfim.

Nas duas primeiras edições, a maioria dos 50 eleitos eram caras conhecidas do grande público, mas o mesmo não acontece, com algumas naturais excepções, com aqueles que, em 2016, foram considerados como pessoas, mesmo que menos ou pouco mediáticas - ou pertencentes a áreas que, normalmente, não figuram neste tipo de “liderança global” como a costumamos caracterizar -, que estão, de forma efectiva, a mudar, para melhor, a vida de muitos dos seus pares, e a atrair seguidores para as causas que defendem.

Leia mais no portal VER.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Mendes
    12 abr, 2016 Lisboa 17:13
    Sim faz-me lembrar um ditado popular ... mudam as moscas ... a M ..... e a mesma. O poder corrompe sem duvida....
  • José Saraiva
    12 abr, 2016 Viseu 17:07
    mudaram os ROSTOS.....mas...o CHEIRO É O MESMO!