|
A+ / A-

Há indícios “significativos” contra Lula da Silva

04 mar, 2016 - 16:16

Antigo Presidente do Brasil prestou esta sexta-feira depoimento durante cerca de três horas, numa esquadra do aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

A+ / A-
Protesto em frente à casa de Lula da Silva acaba em confrontos
Protesto em frente à casa de Lula da Silva acaba em confrontos

O conjunto de indícios contra o antigo Presidente brasileiro Lula da Silva “é bastante significativo”, afirma o procurador da região de São Paulo, Carlos Fernandes dos Santos.

Lula da Silva prestou esta sexta-feira depoimento durante cerca de três horas, numa esquadra do aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

Após a inquirição, no âmbito da operação “Lava Jato”, o antigo Presidente saiu em liberdade e dirigiu-se para a sede do Partido dos Trabalhadores (PT), no centro da cidade.

Lula da Silva vai marcar presença numa reunião de emergência da cúpula directiva do PT, o partido da Presidente Dilma Rousseff.

O Governo considera que operação do Ministério Público e da Polícia Federal é uma tentativa de atingir encurralar o Governo de Dilma Rousseff.

"Não há coincidências neste mundo, tudo faz parte de uma reacção depois de a Presidente Dilma ter tirado o ministro José Eduardo Cardozo do Ministério da Justiça", disse à "Folha de São Paulo" um assessor presidencial.

Lula da Silva é suspeito de ter recebido cerca de um milhão de euros da petrolífera estatal Petrobras.

Além de ouvirem o antigo Presidente, os investigadores levaram a cabo dezenas de operações de busca. Entre os alvos estão a casa e outras propriedades de Lula da Silva e da família.

Um protesto em frente à casa de Lula da Silva terminou, esta sexta-feira, em confrontos entre manifestantes e a polícia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.