A+ / A-

Mário Centeno: "Não vale a pena dramatizar"

26 fev, 2016 - 17:49

Ministro das Finanças garante que o Governo não esconde "as dificuldades e os desafios" do país.
A+ / A-

O ministro das Finanças, Mário Centeno, considera que não vale a pena “dramatizar” a situação de Portugal e garante que o Governo não esconde os problemas e os desafios que o país tem pela frente.

Antes da divulgação de um relatório da Comissão Europeia sobre a situação portuguesa, Mário Centeno prometeu ouvir “com atenção as recomendações que o colégio de comissários irá formular”.

“As recomendações reflectirão a importância das reformas estruturais com impacto no reequilíbrio macroeconómico que o Governo, sem dúvida, promoverá”, assegura.

O ministro das Finanças, que falava num almoço promovido pela Câmara de Comércio e Indústria Luso-Espanhola, sublinhou que há 18 países “que estão sob o mesmo tipo de procedimento”, entre os quais Espanha, Bélgica, Reino Unido ou Alemanha.

“Uma vez mais, não vale a pena dramatizar. Não escondemos as dificuldades e os desafios. Nunca o fizemos. Mas também não vendemos ilusões, nem saídas limpas que, afinal, foram pequenas”, declarou Mário Centeno.

No relatório divulgado esta sexta-feira, a Comissão Europeia manifestou dúvidas sobre a redução do défice prevista pelo Governo português para 2016. O documento de trabalho admite o risco de o executivo socialista não encontrar um acordo à esquerda parlamentar caso sejam necessárias mais medidas de consolidação orçamental.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • A.Moura
    26 fev, 2016 lx 21:12
    Estamos em plano inclinado. E Bruxelas está à espera dos previsíveis derrapanços para começar a puxar as orelhas ao menino Costa e ao menino Centeno. Não há espaço para ideologias, é o que estas crianças irresponsáveis vão aprende, à custa das próprias orelhas!