|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

​Empresários britânicos contra “Brexit"

23 fev, 2016 - 11:41

Carta aberta deixa aviso: saída do Reino Unido da União Europeia pode pôr em risco a economia britânica e milhões de postos de trabalho.

A+ / A-

Numa carta enviada ao “Times”, os gestores de grandes empresas como a British Telecom, a Marks & Spencer, a Asda ou a BP juntam-se para argumentar que o acesso ao mercado único europeu tem permitido às empresas crescer e criar empregos.

A carta, assinada por patrões de 36 das empresas que estão cotadas na Bolsa de Londres é uma importante ajuda ao Primeiro-ministro David Cameron, que vai fazer campanha pela permanência do Reino Unido na UE no referendo marcado para 23 de Junho.

“As empresas do Reino Unido devem ter acesso sem restrições a um mercado europeu de 500 milhões de pessoas para que possa continuar a crescer, investir e criar empregos” pode ler-se na carta aberta publicada no jornal.

Ainda ontem, a libra esterlina teve a maior queda dos últimos seis anos num só dia, devido às preocupações levantadas com a possibilidade do “Brexit”, agravadas com o anúncio do “mayor” de londres, Boris Johnson, um influente Conservador de que iria defender a saída britânica.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • tuagtento
    23 fev, 2016 amarante 13:12
    Os Ingleses sempre quiseram ser diferentes e estar isolados la noi seu calhau, pois bem que saiam da UE, agora não queiram impor as suas ideias e exigências aos outros 27 países membros.