A+ / A-

​Papa apela a gestos concretos contra a pobreza

26 jan, 2016 - 11:45 • Ângela Roque

É um desafio para viver a Quaresma, que se aproxima: é preciso que os cristãos combatam a indiferença e não ignorem quem sofre.
A+ / A-

A mensagem para a Quaresma deste ano, divulgada esta terça-feira pelo Vaticano, é centrada na misericórdia e no serviço aos pobres. Francisco afirma que neste Ano Santo da Misericórdia que a Igreja está a assinalar é ainda mais obrigatório que a fé dos católicos se traduza “em actos concretos e quotidianos destinados a ajudar o próximo”.

“Será uma maneira de acordar a nossa consciência, muitas vezes adormecida, perante o drama da pobreza”, escreve o Papa, que alerta ainda para o “delírio de omnipotência” que tem levado o ser humano a ignorar quem sofre e a esquecer Deus.

Francisco lembra que a “cegueira” do poder e da riqueza pode assumir “formas sociais e políticas”, como mostraram os regimes totalitários do século XX, e como mostram hoje as “ideologias do pensamento único e da tecnociência, que pretendem tornar Deus irrelevante” na vida do homem.

Para o Papa foi essa “cegueira” que conduziu ao actual “modelo de falso desenvolvimento” fundado na “idolatria do dinheiro”, que torna as pessoas e as sociedades mais ricas “indiferentes ao destino dos pobres”, a quem fecham a porta e recusam ver.

Francisco espera, por isso, que a Quaresma deste Ano Jubilar seja “um tempo favorável para todos poderem, finalmente, sair da própria alienação existencial, graças à escuta da Palavra e às obras de misericórdia”. Segundo o Papa, apenas o amor de Deus pode dar resposta à “sede de felicidade e amor” de cada um.

A mensagem agora divulgada intitula-se "Prefiro a misericórdia ao sacrifício - as obras de misericórdia no caminho jubilar" e pretende ajudar os cristãos a viverem melhor a Quaresma que se aproxima. Trata-se do período de 40 dias que antecede a Páscoa, a principal celebração do cristianismo, e que este ano terá início a 10 de Fevereiro.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Antonio Bastos
    26 jan, 2016 Nj USA 19:42
    Os tempos de hoje Sao profeticos que o Espírito
  • joao
    26 jan, 2016 setúbal 16:57
    a alternativa do papa "ao modelo falso de desenvolvimento" fundado na "idolatria ao dinheiro" é a esmola e a misericórdia. está tudo dito.
  • fred
    26 jan, 2016 porto 14:08
    Como é que alguém que faz acordos com governos para não pagar impostos, tem a coragem de dizer estas coisas!?