|

Fotogaleria

"Os Últimos Heróis". Eles e o mar numa luta pelo bacalhau

Fotogaleria

"Os Últimos Heróis". Eles e o mar numa luta pelo bacalhau

|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

13 jan, 2016 - 13:48 • Fotografias de Pepe Brix cedidas pela Matéria-Prima

O fotógrafo açoriano Pepe Brix viajou até aos mares da Terra Nova no arrastão “Joana Princesa”. Durante três meses e meio, partilhou a vida a bordo com a tripulação de um dos últimos bacalhoeiros portugueses. “Os Últimos Heróis” é o resultado dessa viagem. O livro, editado pela Matéria-Prima, apresenta dezenas de fotografias que são uma homenagem aos portugueses que arriscam a vida na pesca do bacalhau.

A+ / A-
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Miguel Sousa
    14 jan, 2016 Lagos 21:11
    Já um filósofo da antiguidade dizia: HÁ 3 TIPOS DE HOMENS; OS VIVOS, OS MORTOS E OS QUE ANDAM NO MAR. Mas estes são especiais, pois além do isolamento, trabalho árduo, frio, grande ausência de família , muito poucas são as pessoas que lhes dão valor, e estes homens tem-no, e muito. Tenho-lhes pessoalmente um grande respeito e admiração.
  • francisco
    13 jan, 2016 22:02
    Quando, no antigo regime, alguém não queria ir para a guerra podia sempre optar pela ida para a pesca dobacalhau . Palavras do ministro da defesa.
  • luis marques
    13 jan, 2016 castelo branco 19:35
    estes homens é de louvar pelo risco e trabalho no mar. que deus os ajude que bem mereçem.
  • luis marques
    13 jan, 2016 castelo branco 18:48
    estes HEROIS é que sao de louvar dao a sia vida no mar.
  • Pedro Paz
    13 jan, 2016 Peniche 18:35
    Finalmente comentarios decentes e construtivos. Ja desesperava!
  • ANTÓNIO CAMPOS
    13 jan, 2016 S. MAMEDE DE INFESTA 18:18
    Ainda guardo uma revista - editada aquando da 1ª viagem do Navio Hospital GIL EANES - onde a faina era feita nos dóris e a viagem nos lugres , quantos deles sepultura. Que dôr e que saudade !
  • Hélder Ramos
    13 jan, 2016 Ovar 17:58
    É desta fibra que se fundam terras de gente muito digna, porque o trabalho (o mais esforçado) não desonra. Vejo nestes rostos muitos homens da Gafanha da Nazaré, habituados a tratar o mar por «tu», num respeito misturado de veneração e ousadia; de atração e temor... Lutam, sem desistir, porque o trágico sempre conviveu com a glória. Parabéns pelo trabalho.
  • David
    13 jan, 2016 Lisboa 17:42
    Últimos heróis? Suponho que "últimos" venha do facto de o bacalhau ("Gadus morhua") ser uma espécie em estado vulnerável e prestes a entrar em risco de extinção (i.e., são os últimos porque a próxima geração não há de ter bacalhau). E se o bacalhau entrar em extinção, aí sim, serão uns verdadeiros "heróis". Quero estar vivo daqui a 30 anos para ver estas reportagens e os respectivos cabeçalhos...
  • jose lemos
    13 jan, 2016 frança 16:59
    existem 3 tipos de homem os mortos,os vivos e os homens do MAR gente de qualidade e valentia