A+ / A-

Governo anula entrega a privados da Carris e Metro de Lisboa

07 jan, 2016 - 15:07

O metropolitano vai ter uma nova administração e também foi aprovada a calendarização do programa Simplex 2016.

A+ / A-

O ministro do Ambiente anunciou que o Governo vai dar início à reversão da concessão dos transportes de Lisboa e Porto, que espera concluir dentro de um mês, adiantando que as empresas não devem receber qualquer compensação. Uma resolução nesse sentido foi aprovada, esta quinta-feira, em conselho de ministros.

Em conferência de imprensa, o ministro João Pedro Matos Fernandes lembrou que ainda não havia visto do Tribunal de Contas aos contratos de concessão.

O governante acrescentou que a caução que as empresas que ganharam as concessões pagaram será devolvida, assim que a decisão jurídica relativa à reversão for formalizada, o que pode demorar mais um mês já que tem "alguma complexidade jurídica".

"Caberá agora ao Conselho de Administração do Metro, que é comum à Carris e Transtejo, dialogar com as empresas [vencedoras das concessões] e propor uma decisão jurídica final para concluir este processo", explicou.

O conselho de ministros também nomeou uma nova administração da empresa Metro de Lisboa. O novo presidente do conselho de administração vai ser Tiago Lopes Frias, que dirigia a Emel. Esta alteração deve-se à "mudança de orientação política" que prevê, precisamente, o reforço das competências nas autarquias locais na área dos transportes e a anulação das concessões e privatizações dos transportes colectivos de Lisboa.

Passes não vão aumentar

O ministro reafirmou ainda que os preços dos passes não vão aumentar, ao contrário do que aconteceu no passado, "com elevados custos ambientais" e salientou que o objectivo do Governo é aumentar a oferta de transportes públicos para reduzir o uso do transporte individual, envolver mais as autarquias e valorizar o universo de funcionamento das empresas, incluindo os utentes.

Sobre as concessões dos transportes urbanos do Porto, sublinhou que "a filosofia do Governo é a mesma para os transportes de Lisboa e do Porto", mas escusou-se a adiantar detalhes, já que implica negociações com a Área Metropolitana do Porto.

Simplex com volta a Portugal

O conselho de ministros também aprovou a calendarização do programa Simplex 2016. Segundo a ministra da Presidência, Maria Manuel Leitão Marques, entre as prioridades vão estar as cartas de condução e o atendimento da segurança social.

Em Janeiro, por exemplo, haverá uma "Volta Nacional Simplex" e ao longo de três meses haverá reuniões da secretária de Estado Adjunta e da Modernização Administrativa, Graça Fonseca, com cidadãos, empresários, autarcas e associações em todas as capitais de distrito.

"Este diálogo servirá de base para o Governo apresentar as medidas do Simplex 2016, de modo a que estas possam ter um impacto real na vida dos cidadãos, empresas e associações", frisa o executivo.

A ministra da Presidência e da Modernização Administrativa também anunciou a intenção de incluir privados, como o sector bancário, no programa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Sérgio Monteiro
    07 jan, 2016 Lisboa 19:14
    Finalmente, e espero que recupere também a TAP (que é nossa, e não dos agiotas)!
  • Eborense
    07 jan, 2016 Évora 18:32
    E a seguir vem a TroiKa e depois guinchas que nem um zorro!
  • Pedro
    07 jan, 2016 Estoí 18:29
    Grande Costa! Finalmente temos um PM que defende os interesses de Portugal e dos portugueses e não as negociatas dos amigos.
  • 07 jan, 2016 vfx 16:26
    Para o ressabiado do ex-paf.....e a seguir vai a TAP.
  • Eborense
    07 jan, 2016 Évora 15:45
    Força Costa! O PCP não quer a privatização dos transportes e tu fazer o que o PCP quer. Espero que tu e os teus camaradas xuxas, comunas e trotskistas depois de levarem novamente o País à falência, pelo menos, desapareçam de vez, do panorama político de Portugal.