|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Marcelo avisa: Portugal não pode esperar "meses e meses" pelo Orçamento

28 nov, 2015 - 13:17

Documento deve ser aprovado antes da tomada de posse do próximo Presidente da República, defende candidato.

A+ / A-

O candidato presidencial Marcelo Rebelo de Sousa disse hoje, em Paris, que não se pode esperar "meses e meses" para ter o Orçamento do Estado para 2016 e espera que Portugal tenha orçamento antes da tomada de posse do novo Presidente.

"Nós não podemos esperar meses e meses e meses para ter o Orçamento para 2016. Espero que o Orçamento do Estado esteja aprovado e tenha entrado em vigor no momento da posse do novo Presidente que é no dia 9 de Março. O país deve contar com um orçamento antes de Março de 2016 e mesmo assim estamos a falar de três meses praticamente sem orçamento", declarou o candidato presidencial.

Questionado sobre se Cavaco Silva deve usar o poder de vetar leis no final deste mandato, Marcelo Rebelo de Sousa disse ter "a certeza que neste espaço de tempo que resta até ao fim do mandato do senhor Presidente da República não haverá nenhuma medida que seja necessária, para bem de Portugal para a saída da crise, que levante problemas no relacionamento entre o Governo, o parlamento e o Presidente".

"Acho que se virou uma página. Os portugueses desejam que o governo governe, apresente rapidamente o orçamento, comece a tomar medidas (...). E espero também que daqui por poucas semanas seja eleito o novo Presidente da República. Isto é, o que é preciso é que medidas importantes para que Portugal saia da crise - medidas económicas, financeiras, sociais - sejam adoptadas pelo parlamento e pelo Governo. Isso é mais importante do que propriamente uma questão de conflito institucional", declarou.

O candidato a Belém não confirmou se o ex-líder da JSD Pedro Duarte vai ser o seu director de campanha, como avançou hoje o “Diário de Notícias”.

Marcelo Rebelo de Sousa está este fim de semana em Paris, onde prestou, no final da manhã, homenagem às vítimas dos atentados de 13 de Novembro, tendo colocado uma coroa de flores em frente ao Bataclan, rodeado de vários empresários da comunidade portuguesa em França, do novo cônsul de Portugal em Paris, António Albuquerque Moniz, e do deputado PSD eleito pela emigração Carlos Gonçalves.

Esta noite, o candidato presidencial participa no jantar de aniversário da empresa Lusopress, um evento em que Jorge Palma vai cantar e em que vai ser lançado o livro "Dez Nomes, Dez Histórias" sobre histórias de sucesso de emigrantes portugueses. Este domingo, Marcelo Rebelo de Sousa assiste a uma missa, em português, no Santuário de Nossa Senhora de Fátima Maria Medianeira.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Rosalina Maria Loure
    17 jan, 2016 Barreiro 08:23
    Olá senhor professor pois estou a fazer este comentário pois fala muito bem mas não fala do desemprego da taxa Itália dos cidadoes de 50anos sem trabalho e sem reformas pois o senhor ainda tem trabalho agora eu como vou viver ainda tenho muito para dar de descontos ao país como e
  • Fanã
    28 nov, 2015 Aveiro 19:07
    Pois!!!!!!!!!!!!!!!!!!!..........................Aceitassem de governar em minoria!..... e apresentassem o O.E!!!!!!!!