A+ / A-

Nos últimos dias houve fuga de capitais do país, alerta patrão dos patrões

25 nov, 2015 - 00:04 • Raquel Abecasis

Em entrevista à Renascença, António Saraiva faz um sério aviso ao futuro Governo liderado pelo socialista António Costa e diz que há "linhas vermelhas" das quais os empresários não vão abdicar.
A+ / A-
Antonio Saraiva investimentos Site_24112015_2
Antonio Saraiva investimentos Site_24112015_2

Os últimos dias de indefinição política no país levaram alguns empresários a “retirar dinheiro do país pelos sinais negativos que foram dados em termos de fiscalidade”, revela o presidente da CIP - Confederação Empresarial de Portugal, António Saraiva.

Em entrevista ao programa “Terça à Noite” da Renascença, o patrão dos patrões diz que a reversão desta fuga de capitais “dependerá das medidas que o futuro Governo vier a tomar”.

António Saraiva faz alguns avisos ao futuro Governo liderado pelo socialista António Costa, que foi indigitado esta terça-feira pelo Presidente da República, Cavaco Silva.

“Se, em sede de Parlamento, houver legislação contrária aos interesses das empresas, a factores de competitividade e que, no nosso entendimento prejudiquem o desenvolvimento económico que todos desejamos, aí teremos que travar outros combates”, adverte o presidente da CIP.

Nesta entrevista à Renascença, o chefe dos patrões acrescenta: “Travaremos esses combates, aqueles que tiverem que ser travados, porque há linhas, vamos-lhes chamar vermelhas, das quais não abdicaremos.”

O presidente da CIP espera ainda que, ultrapassa a indefinição política, o ambiente de crispação possa dar lugar a um ambiente de responsabilidade, porque o país exige que PSD e CDS se entendam com António Costa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Eugénio Rodrigues
    20 jan, 2016 Tavira 17:21
    Que eu saiba capital Portugal só tem uma. E hoje de manhã Lisboa ainda estava no sítio.
  • Alberto Silva
    26 nov, 2015 lisboa 18:59
    Esta e a prova de Responsabilidade de um Homem que diz representar os Empresarios isto para quem tem dois dedos de testa e um Incentivar e apontar um Caminho, estes Senhores estao a tirar a Mascara isto e Reacionarice Pura !
  • GINGAS
    26 nov, 2015 LISBOA 11:58
    Isso até pode ser bom! Agora é só fazer um rastreio dos valores transferidos e verificar se quem o fez tem declarado rendimentos que o justifiquem. Caso isso não tenha acontecido, toca a tributá-los a uma taxa substancialmente agravada. Caso o titular ameace sair do país, não o deixem ir - amanhã - comprem-lhe o bilhete e mandem-no embora ainda hoje! Gente assim não faz cá falta nenhuma, nem sequer retorna à sociedade qualquer dos benefícios de que usufrui. Verão que as atitudes começarão a ser repensadas...
  • Pai Louco
    25 nov, 2015 Coimbra 19:46
    Senhor António Saraiva permito lembra-lhe que os trabalhadores já têm zero a perder como estamos. Os senhores só ganham dinheiro aqui com a gestão que são capazes de fazer. Se a guerra acontecer ireis fugir para o Brasil novamente?
  • Alentejano
    25 nov, 2015 Évora 18:13
    Há houve? Para onde? Para as offshores? Grande novidade!
  • Leo
    25 nov, 2015 17:32
    Com o dinheiro fora do país estão a assegurar que podem conduzir os negócios em Portugal como usualmente. É que, se coisa dá para o torto e se limitam transações os empresários não poderão assegurar o normal financiamento das empresas. Isto não tem nada haver com a cor política dos empresários. É apenas gestão normal de risco que com o ps no governo aumentou muitíssimo.
  • Carla Silva
    25 nov, 2015 Lisboa 16:53
    Acha possível alguém que foi apunhalado pelas costas e traições só por sede do poder de um homem sem carácter vir depois a dar-. a mão a essa pessoa.Eu acho que não. Isto só se resolve com eleições,por isso vamos dar tempo para se reconhecer que vão ser inevitáveis.
  • julio
    25 nov, 2015 vila verde 16:43
    Isso não espanta nimgem; irà fugir muito mais com ditadores e estremistas no governo.
  • hásempreumbobo
    25 nov, 2015 rqtparta 12:26
    ainda para o bobo, bdo ou bode, como gostaria de ver esta gente a ganhar o salário minimo. É tanta falta de conteúdo que esta gente tem que quando abrem a boca ou entra mosca ou sai asneira.
  • hásempreumbobo
    25 nov, 2015 rqtparta 12:11
    Para aqueles bobos que falam de funcionários públicos, isto mostra bem o que esta gentinha respeita os trabalhadores, na miséria é que eles estão bem, convém que eles tenham salários congelados desde há 5 anos, muitos a 600 e a 700 euros, com cortes nos subsídios, com perca de direitos e sem dignidade, porque assim as empresas estão mais a vontade para explorar e despedir e ainda muitas vão instalar as suas sedes nos países dos paraísos fiscais. É lamentável a mentalidade desta gentinha tuguinha. Chegou-se ao ponto em que os trabalhadores deixaram de ser vistos como pessoas com direito à dignidade para passarem a ser vistos como despesas. Para este bobo, o que tenho a dizer-lhe é que trabalhem só os patrões e despeçam todos, mas eles deveriam todos se afundar. Canalhada....