O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Defesa de Luaty Beirão continua sem acesso ao processo

13 nov, 2015 - 20:42

O julgamento está marcado para a próxima segunda-feira de manhã.
A+ / A-

A justiça angolana não deixou a defesa de Luaty Beirão ter acesso ao processo e também não deram a conhecer o resultado de um pedido de habeas corpus entretanto já decidido.

Este é o caso que envolve 17 jovens, entre eles este luso-descendente que já fez greve de fome na prisão durante quase um mês. São todos acusados de conspirar contra o Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos.

Mónica Almeida, mulher de Luaty Beirão, em declarações à Renascença dá conta de que mais uma vez - nas vésperas do julgamento marcado para segunda-feira - foi negado acesso ao processo.

“Os advogados do Luaty não tiveram sorte em aceder ao processo. Disseram-me que lhes foi negado o acesso ao processo, mas que não iam fazer adiamento”, disse.

O tribunal que vai julgar o caso mudou na última semana de instalações e a data para o arranque do julgamento não foi alterada. Os jovens vão sentar-se no banco dos réus na próxima segunda-feira de manhã.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.