|

Moção de rejeição aprovada. Cai o Governo

Moção de rejeição aprovada. Cai o Governo

|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

10 nov, 2015 - 17:16

A maioria dos deputados aprovou a moção de rejeição do Governo. 123 votos a favor, 107 votos contra.

A+ / A-

A morte estava anunciada desde domingo. Onze dias depois de tomar posse, o segundo Governo liderado por Pedro Passos Coelho foi derrubado esta terça-feira pela maioria dos deputados.

A moção de rejeição do PS ao Programa do XX Governo Constitucional foi aprovada esta terça-feira com 123 votos favoráveis de socialistas, BE, PCP, PEV e PAN, o que implica a demissão do executivo PSD/CDS-PP.

Esta moção de rejeição do PS teve 107 votos contra provenientes da totalidade dos deputados das bancadas do PSD e do CDS-PP.

Moção aprovada, governo rejeitado
Moção aprovada, governo rejeitado

A rejeição do Programa do Governo exige o voto de uma maioria absoluta dos deputados em efectividade de funções, ou seja, pelo menos 116 parlamentares e, segundo o artigo 195.º da Constituição, implica a demissão do executivo, que se manterá em gestão até à posse de um novo Governo.

Após esta votação, o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues comunicou que, nos termos do artigo 195 da Constituição, transmitirá formalmente ao chefe de Estado a deliberação do Parlamento de rejeitar o XX Governo Constitucional.

Ferro Rodrigues adiantou também que, na sequência da moção do PS, as restantes bancadas que tinham apresentado idênticas iniciativas, consideraram que as consequências estavam alcançadas, razão pela qual prescindiam da respectiva votação.

Por problemas no sistema electrónico da Assembleia da República, a votação foi feita fila a fila, com a única surpresa a acontecer quando o deputado do partido PAN (Pessoas Animais e Natureza) votou a favor da moção do PS.

No final, o resultado foi aplaudido pelos deputados da esquerda parlamentar e o presidente da Assembleia da República foi obrigado a intervir para pedir silêncio a cidadãos que também bateram palmas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Clarinha
    11 nov, 2015 Guimarães 18:41
    O galinheiro e o poder está ao rubro......qual é o próximo............
  • francisca gradim
    11 nov, 2015 porto 15:21
    Este é o dia em que me envergonho profundamente de ser Portuguesa. Porque sinto que somos país de terceiro mundo armado em civilizado. Quando a ganância pelo " poder..ou melhor pelo poleiro" se espelha nas atitudes de deputados...não merecemos ser chamados de povo democrático. Só espero que estes " mau caracter" não consigam destruir totalmente PORTUGAL... Será que a motivação destes senhores para " desgovernar" resulta do exemplo dado pelo antigo primeiro ministro do PS... Será que também o senhor Antonio Costa tem um amigo que lhe vai emprestar milhoes durante o tempo em que for primeiro ministro... TENHAM VERGONHA...se nem OPOSIÇÂO sabem ser..como podem ser GOVERNO...
  • Céasr Moreira
    10 nov, 2015 Bragança 22:43
    Pelos últimos acontecimentos digo agora com muita convição que nos destinos do nosso país ainda existem Homens notáveis merecedores dos Cargos que desempenham, de forma Distinta, em nome dos superiores interesses de Portugal. A decisão, que Portugal anceia de Sua Excelência o Senhor Presidente da Republica, terá sempre presente os Superiores interesses de Portugal. Que poderá ser mais gravoso para o país por não haver a estabilidade política? Indigitar o Dr. Pedro Passos Coelho ou, muito pior, colocar a dirigir os destinos do nosso país, precisamente, quem foi responsável pela situação de descontrolo e destruição do dinamismo da nossa economia. Seria premiar quem fez mal e, mais reprovável ainda, sob o ponto de vista democrático, quem não venceu as eleições.
  • Pedro Nunes
    10 nov, 2015 Lisboa 21:24
    Tanto sacrifício para quê? Vai voltar todo à era do Sócrates. Promessas foi o que o Costa fez, contudo não irá realizar um terço daquilo que se comprometeu, apenas quis a todo o custo ir para o governo. Enfim, um dia ainda se vão arrepender do que fizeram, mas aí espero que não seja tarde e que o sacrifício que venha a ser feito não seja maior e mais penoso para a maior parte dos portugueses.
  • Paulo
    10 nov, 2015 U.S.A 20:47
    VERGONHOSO, SERÁ QUE OS COMUNAS E XOXIALISTAS VÃO BAIXAR O BRAÇO, ENTERRAR A AFOICE E O MATELO E DEIXAR DE BERRAR A LUTA CONTINUA E NUNCA MAIS FAZER GREVES? SERA QUE APARTIR DE AGORA TUDO O QUE VIER DESTES TRAIDORES SERÁ CONSTITUCIONAL E TERÁ A APROVAÇÃO DO TC? POR OUTRO LADO NAO ESQUECER QUE 60% DE MANSOS LUSOS FICOU EM CASA E NAO FOI VOTAR SIMPLESMENTE ESTIVERAM-SE A MARIMBAR PARA O FUTURO DO PAÍS, VAO COMER O PAO QUE ESTES TRAIDORE VÃO AMASSAR
  • o Cavaquistão!
    10 nov, 2015 lis 20:38
    Sempre presente!...Lá se foi o Pafistão à vida!
  • Os direitolas,
    10 nov, 2015 st 20:36
    andaram durante 4 anos a arregimentar o parlamento domesticado, pensando que teriam o poder para sempre e agora não se conformam com as regras da democracia. Será que as conhecem?... Muitos parece que não, pelos comentarios que aqui produzem! Estão desesperados! Vai-lhes fazer falta o tacho! Mas olhem, sigam os conselhos do vosso chefe, não sejam piegas, saiam da vossa zona de conforto e emigrem! Emigrar é sempre uma oportunidade! Palavras "sábias" de Passos Coelho!...Lembram-se?
  • antonio ughetto
    10 nov, 2015 Faro 19:52
    Em Democracia Parlamentar , a maioria (soma dos deputados) é que ganha. Creio que é a primeira vez que o Partido (ou coligação) com maioria relativa não consegue ver passar o seu Orçamento. Também reconheço, que não era hábito em Portugal, esta situação. mas como tudo na vida, há sempre uma primeira vez.Sou apoiante da coligação PSD-CDS, não me satisfez esta situação, contudo o P.S. tendo uma maioria absluta de votos a favor, tem todo o direito de Governar. Esperemos e desejo que não estraguem tudo o que foi feito até aqui. Aguardo como todos os Portugueses o melhor para Portugal.
  • Daniel
    10 nov, 2015 Oeiras 19:46
    O Costa conseguiu o que quis a todo o custo, ser Cinderela nem que seja por um só dia.
  • Joana de Lemos
    10 nov, 2015 Lisboa 18:47
    Força, Pedro! Sei que não é preciso recomendá-lo, e sei também que serás o mais firme Líder da oposição, após uma tão escandalosa usurpação do poder, e depois de quatro tão penosos anos de sacrifício. Mas a Treva uniu-se para te derrubar. Já cheira ao bafio do PREC! Já cheira a totalitarismo! Mas quem te apoiou e à Coligação, apoia e apoiará. E, nas próximas eleições legislativas, iremos reconduzir-te ao cargo de Primeiro-Ministro. Continuamos resolutamente ao teu lado. O "cimento" dos que te derrubaram mostrará rapidamente a sua "qualidade": basta que Bruxelas comece a exigir a observância dos compromissos. Mas a têmpera do "aço" de que é feita a PàF é algo que teremos o prazer de, oportunamente, mostrar à frente de esquerda.