O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

​Europa e África discutem migrações

09 nov, 2015 - 14:53 • Manuela Pires

Esta semana, realiza-se em Malta a cimeira União Europeia/África que vai discutir a crise das migrações. Outro dos destaques desta semana é a reunião dos ministros das Finanças.
A+ / A-
Olhar Europa (09/11/2015)
Olhar Europa (09/11/2015)

Já daqui a pouco começa em Bruxelas a reunião dos ministros das Finanças da Zona Euro. Em debate, a situação na Grécia. Os ministros vão avaliar se as reformas já aplicadas pelo Governo de Atenas merecem o desembolso de dois mil milhões de euros. De acordo com diversas fontes europeias, há ainda muitas diferenças entre as autoridades gregas e os credores e o mais provável é que os ministros exijam mais medidas duras no quadro do terceiro programa de assistência externa. A Grécia esperava receber, até ao final do ano, 3 mil milhões de euros do pacote total de ajuda de 86 mil milhões que ficou definido no Verão.

Amanhã a reunião é alargada aos ministros das Finanças dos 28 Estados-membros. Vão discutir o plano da Comissão para impulsionar a união dos mercados de capitais e ainda o financiamento da luta contra as alterações climáticas, no âmbito da preparação da 21ª Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas que se realiza em Paris no fim do mês.

Também amanhã, o presidente do Eurogrupo e o director do fundo de resgate da união monetária vão ao Parlamento Europeu para falar sobre a situação da Grécia.

Esta segunda-feira, há reunião dos ministros responsáveis pelos Assuntos Internos dos Estados-membros da UE para debater o fluxo de refugiados na Europa, convocada pela presidência luxemburguesa do Conselho.

Na quarta e na quinta-feira, os líderes da União Europeia e de África reúnem-se em Malta, para uma cimeira sobre a migração para fazer ver que tem de existir uma responsabilidade partilhada pelos países de origem, de trânsito e de destino.

Em cima da mesa está um fundo com 1.800 milhões de euros destinado aos países africanos para trabalharem em conjunto com a União Europeia para diminuir o fluxo de migrantes.

Na cimeira de La Valleta, os líderes vão fazer o balanço sobre as medidas de segurança nas fronteiras externas da União e a partilha dos refugiados.

O vice-presidente da Comissão e o comissário Johannes Hahn regressam esta semana à Turquia para continuarem com as negociações sobre a forma como travar a entrada de refugiados na união através dos Balcãs. Os dois lados já chegaram a um primeiro acordo, mas com as eleições ainda nada está definido. Falta ainda decidir quanto dinheiro a UE vai disponibilizar à Turquia. Bruxelas receia que esta ajuda da Turquia vá sair muito cara.

Ainda esta semana, os ministros dos Negócios Estrangeiros da União e representantes dos Estados Unidos reúnem-se em Viena para analisar o conflito na Síria. Há quem acredite que as negociações podem ter progressos.

Esta segunda-feira, há em Bruxelas um Conselho sobre Competitividade. O único ponto na agenda é a competitividade do sector do aço da Europa. O encontro foi pedido pela Grã-Bretanha por causa da perda de empregos no país que as autoridades atribuem aos preços baixos que estão a ser praticados para as importações, especialmente da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.