A+ / A-

Portugal e Espanha juntam-se para salvar aves em perigo

26 out, 2015 - 20:57 • Olímpia Mairos

O “LIFE Rupis” é um projecto transfronteiriço, financiado pela União Europeia em território ibérico, para preservar águias e abutres.
A+ / A-

Há um novo projecto para reforçar as populações de aves rupícolas no Douro Internacional como a águia-perdigueira e o britango. Envolve nove entidades dos dois lados da fronteira e já está no terreno.

"Com uma duração de quatro anos, o projecto pretende implementar acções que visam reforçar as populações de águia-perdigueira e britango na área transfronteiriça do rio Douro, através da redução da mortalidade destas aves e do aumento do seu sucesso reprodutor", explica o coordenador da iniciativa, Domingos Leitão, da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA).

Os oito parceiros da SPEA neste projecto são a Associação Transumância e Natureza, Palombar, Instituto de Conservação da Natureza e Florestas, Junta de Castilla y León, Fundación Património Natural de Castilla y León, Vulture Conservation Foundation, EDP Distribuição e GNR.

O “LIFE Rupis” é um dos mais recentes projectos financiados pela União Europeia em território ibérico, destaca-se por ser um projecto transfronteiriço, com acções concertadas dos dois lados da fronteira, e abrange a Zona de Protecção Especial (ZPE) do Douro Internacional, Vale do Rio Águeda e a Zona de Especial Protecção de Aves (ZEPA) de Arribes del Duero.

Entre as várias acções previstas destaca-se a alimentação artificial dirigida ao britango, baseada numa rede de alimentadores fixos e móveis, que irá permitir o aumento da disponibilidade de alimento perto dos locais de reprodução da espécie.

“Pela primeira vez em Portugal vão ser marcados britangos com emissores de satélite, para seguimento à distância e investigação dos seus hábitos dispersivos e migratórios”, avança Domingos Leitão, da SPEA, realçando que o britango e a águia-perdigueira estão em perigo de extinção, tanto em Portugal como em Espanha.

"O britango é o abutre mais pequeno da Europa. Está classificado como 'em perigo' no território Europeu, onde as suas populações registaram um decréscimo de 50% nos últimos 40 anos, e uma elevada perda de 'habitat'", concretiza.

Já a águia-perdigueira tem um estatuto de “quase ameaçada” na Europa, devido ao decréscimo populacional e à pressão sobre as suas populações.

Na área abrangida pelo projecto existem 13 casais de águia-perdigueira e uma das mais importantes populações de britango da Península Ibérica, com 116 casais.

O projecto para salvaguardar as aves ameaçadas prevê a realização de “acções pioneiras de combate ao uso ilegal de venenos, com equipas da GNR que utilizam cães treinados, a correcção de linhas eléctricas com equipamentos anti-electrocussão e anti-colisão de aves dos dois lados da fronteira e a elaboração de um plano de acção transfronteiriço para a conservação do britango”.

Serão geridos mais de mil hectares de habitats importantes para as espécies alvo e criada uma cerca móvel para alimentação de aves necrófagas, para reforçar territórios com escassez acentuada de alimento.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Calma!
    27 out, 2015 Santarém 21:59
    Lá porque levaram 0-3 não há razão para pôr aí o passaroco de patas atadas e considerá-lo em vias de extinção.
  • Anti-Dragartos
    27 out, 2015 Setúbal 08:18
    Que comentário mais absurdo deste Zorro "da Natureza"... não faz qualquer sentido o que estás praí a disparar. Deves-te julgar mais inteligente que o resto do mundo, mas a verdade é apenas um fanático com duas palas que só vê futebol à frente... se esta notícia fosse para salvar leões imagino que o teor do teu comentário fosse bem diferente.
  • Zorro da Natureza
    27 out, 2015 Coimbra 00:41
    Quanto vão custar estas palermices? Ninguém publica!!!! Muito haveria a comentar sobre estas iniciativas! Mas não vale a pena! Estes senhores pseudo-ambientalistas são donos exclusivos da verdade... Engraçado, como, ao mesmo tempo, não se preocupam e nem promovem candidaturas ao dinheiro fácil (para estas coisas!) da União Europeia, para situações de miséria de muitos seres humanos. Ou estes não fazem parte do ambiente? Ou então, definitivamente, não estão em vias de extinção... Somos um povo (uma civilização) sereno! Ninguém, é capaz de questionar estes pseudo-ambientalistas, pelos custos disto, pelas verdadeiras prioridades de um povo, pelo que se deixa de fazer em prol da humanidade à sombra da preservação de um imaginário lince, ou de um ninho de cegonhas (que até já são uma praga!), ou agora de uns grifos que afinal, sem estes loucos investimentos / custos, até recuperaram por si só a sua população... Só lirismos, loucuras e atestados de burrice a todos nós que assistimos e calamos!!!! Façam qualquer coisa de verdadeiramente útil à civilização. Saudações leoninas (Vêem como gosto de animais...)
  • Zorro da Natureza
    27 out, 2015 Coimbra 00:37
    Quanto vão custar estas palermices? Ninguém publica!!!! Muito haveria a comentar sobre estas iniciativas! Mas não vale a pena! Estes senhores pseudo-ambientalistas são donos exclusivos da verdade... Engraçado, como, ao mesmo tempo, não se preocupam e nem promovem candidaturas ao dinheiro fácil (para estas coisas!) da União Europeia, para situações de miséria de muitos seres humanos. Ou estes não fazem parte do ambiente? Ou então, definitivamente, não estão em vias de extinção... Somos um povo (uma civilização) sereno! Ninguém, é capaz de questionar estes pseudo-ambientalistas, pelos custos disto, pelas verdadeiras prioridades de um povo, pelo que se deixa de fazer em prol da humanidade à sombra da preservação de um imaginário lince, ou de um ninho de cegonhas (que até já são uma praga!), ou agora de uns grifos que afinal, sem estes loucos investimentos / custos, até recuperaram por si só a sua população... Só lirismos, loucuras e atestados de burrice a todos nós que assistimos e calamos!!!! Façam qualquer coisa de verdadeiramente útil à civilização. Saudações leoninas (Vêem como gosto de animais...)
  • jose ferreira
    26 out, 2015 suiça 23:16
    parar ja com a barrajem do foz tua.que e um grande crime
  • agostinho v couto
    26 out, 2015 usa 22:37
    realmente e necessario proteger as aves de rapina sem essa protecao numca serao campeoes ,, e a prova esta a vista ,,ainda ontem um grupo de leoes atacou ,,viulentamente um grupo de aves la para os lados da segunda circular e o resultado foi o que se viu , depenaram-nas todas ,,, agora fora de brincadeiras e mesmo necessario ,,protejer a natureza o ambiente a fauna e a flora e bom que se tome conciencia dos riscos que se estao a correr,, barragens feitas ao molho e ao monte destruicao de florestas contaninacao dos rios e afluentes etc etc vamos preservar o que ainda resta da natureza antes que se acabe por completo