O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

"Liberdade já". Bloquistas vestem t-shirts com rostos de activistas angolanos

23 out, 2015 - 11:42

Luaty Beirão, há 33 dias em greve de fome, é um dos rostos mais visíveis da contestação ao regime angolano e já chegou a ser preso pela polícia em manifestações de protesto.
A+ / A-

O Bloco de Esquerda pede a libertação de Luaty Beirão com uma iniciativa, esta sexta-feira, no Parlamento. A porta-voz do BE e os restantes 18 deputados bloquistas envergavam t-shirts brancas com os rostos dos activistas e que diziam "liberdade já".

Catarina Martins pediu a liberdade para o luso-angolano em greve de fome há 33 dias, e disse que se Portugal não denunciar esta situação é cúmplice de um atentado aos direitos humanos.

"Quem no nosso país calar sobre o que está a acontecer em Angola com estes activistas pela liberdade é cúmplice de um atentado aos direitos humanos, é cúmplice da existência de presos políticos num país com o qual Portugal tem tantas relações", afirmou aos jornalistas no parlamento.

Catarina Martins pediu ainda a liberdade para os restantes 15 activistas angolanos presos e que, segundo a deputada, foram torturados pela polícia.

A porta-voz do BE referiu ainda que além de Luaty Beirão há outros presos em greve de fome cujo "único crime" que cometeram foi "a liberdade de pensamento".

Com esta iniciativa, o Bloco pretendeu lembrar os presos políticos em Angola e acrescentou que já falou desta situação ao primeiro-ministro e Presidente da República portugueses bem como no Parlamento Europeu.

Luaty Beirão integra a lista de um grupo de 15 pessoas detidas desde o passado dia 20 de Junho, acusados formalmente, desde Setembro, de prepararem uma rebelião e um atentado contra o Presidente, mas sem que haja uma decisão do tribunal de Luanda sobre a prorrogação da prisão preventiva em que se encontram.

Para denunciar a ilegalidade, Luaty Beirão iniciou a greve de fome, que decidiu continuar mesmo depois de marcado o julgamento para os dias entre 16 e 23 de Novembro.

O activista é um dos rostos mais visíveis da contestação ao regime angolano e já chegou a ser preso pela polícia em manifestações de protesto.

[notícia actualizada às 12h00]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Agostinho Mota
    23 out, 2015 Irivo 15:49
    então estes artistas do bloco de esquerda nao defendem o governo comuna e corrupto de angola...?
  • Açores
    23 out, 2015 Açores 15:10
    Esta gente devia estar preocupada, e ter nas tshirt eram caras de Portugueses sem abrigo existentes por Portugal, e de Portugueses que querendo comer, não têm comida.
  • João Lourenço
    23 out, 2015 Lisboa 14:49
    Se de facto existiu um planeamento para uma tentativa de golpe de estado, é mais do que certo de que os responsáveis devem ser punidos. A punição em si, deve ficar a cargo das leis do respectivo estado-nação. Porém, o Senhor Luaty Beirão (os restantes membros, desconheço a sua situação) tem nacionalidade portuguesa, e de facto, isso é o deve causar algum tipo de transtorno a Portugal, pois a pátria tem a obrigação de defender e zelar pelos seus. Agora, quem não é português (seja por que via) não deve constituir uma prioridade para Portugal. Atenção, defendo que os direito humanos devem de ser respeitados, seja onde for, mas respeitar os mesmos não justifica aceitar actos que comtemplem atentados ou golpes de estado, que neste caso, e mais uma vez afirmo, ainda nada está (devidamente!) provado. Espero que o Estado Português defenda com justiça e seriedade os seus cidadãos, e que, caso se venha a provar a sua culpa, consiga exigir um tratamento correcional digno e humano. Mas não pode, de forma alguma, se insurgir contra um estado soberano.
  • masc
    23 out, 2015 Vila Real 14:24
    Deixem ver se eu percebo: "quem no nosso país calar sobre o que está a acontecer em Angola com estes activistas pela liberdade é cúmplice de um atentado aos diretos humanos ", quer isto dizer que afinal o PCP é contra os direitos humanos? Luaty estás cozido e mal pago. Sabes nós não estamos muito melhor aqui em Portugal, porque é gente deste calibre que nos quer governar!
  • Antonio Dias
    23 out, 2015 Estoril 14:10
    Tirem também fotografias com os rostos dos milhares de presos que estão nas masmorras de Cuba e. Da Coreia doNorte
  • Rui Manuel
    23 out, 2015 Lisboa 14:03
    Quem vai entrar em greve de fome são os portugueses por causa da intifada do António Costa
  • Vitor Cruz
    23 out, 2015 Porto 13:52
    Contra a situação vergonhosa que os refugiados esta a passar estes esquerdelhosnao se manifestam!
  • Joao
    23 out, 2015 Carregado 13:51
    Têm de dar uma t-shirt ao vosso amigo jeronimo sousa!! O que apoia incondicinalmente o regime em Angola! Que bonita coligaçao!!!
  • Jorge
    23 out, 2015 Coimbra 13:39
    E os resto da Coligação? Falta o PCP e o PS!
  • Carlos Évora
    23 out, 2015 Queluz 13:32
    Estes BE, pelo fingimento até vendem a alma ao diabo. Olha para a cara da actriz do teatro de 3.ª categoria. Cheia de penena do "azulinhos" me enganam que gosto....