A+ / A-

Polícia Marítima resgatou mais 119 migrantes

16 set, 2018 - 18:50

As duas operações de salvamento decorreram durante a madrugada ao largo da Grécia.
A+ / A-

A Polícia Marítima portuguesa participou, durante a madrugada, em duas operações de resgate que resultaram no salvamento de 119 migrantes ao largo da costa grega, anunciou a instituição.

Segundo o comunicado, a primeira operação decorreu cerca das 4h00 horas, quando a equipa da Polícia Marítima foi chamada a cooperar na área de intervenção do navio-patrulha inglês "SEEKER", para a localização e interceção de um bote de migrantes.

Na operação, foram resgatados pela embarcação "Tejo" 61 migrantes de nacionalidade afegã, dos quais 33 crianças, 15 mulheres (uma grávida) e 13 homens, tendo desembarcado no porto de Skala Skamineas, na ilha de Lesbos, na Grécia.

Pelas 5h20, a Viatura de Vigilância Costeira (VVC) da Polícia Marítima detetou um bote, com 58 migrantes, dos quais 18 crianças, 10 mulheres e 30 homens, provenientes do Togo, Mauritânia, Congo e Afeganistão, tendo chamado o navio-patrulha "SEEKER" para fazer o resgate, adianta também o comunicado.

Também hoje, militares da GNR destacados na ilha grega de Quios ajudaram a resgatar 30 migrantes, entre os quais 14 crianças, que foram observados por equipas médicas e encaminhados para as autoridades gregas.

A GNR e a Polícia Marítima estão na Grécia no âmbito de uma missão da Agência Europeia de Fronteiras e Guarda Costeira (FRONTEX), realizando patrulhamentos terrestres e dando apoio à Guarda Costeira grega para prevenir ou detetar atos ilícitos ligados à imigração ilegal ou ao tráfico de seres humanos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.