A+ / A-

Bilhetes para os U2 à venda por mil euros. ASAE detém 24 pessoas por especulação

16 set, 2018 - 11:09

Autoridade apreendeu 64 bilhetes com valores unitários que variam entre os 37 euros e os 338 euros. Vendedores conseguiam ter percentagens de lucro acima dos 900%.
A+ / A-

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) deteve 24 pessoas em vários pontos do país por crime de especulação na venda de bilhetes para os concertos dos U2, que atuam este domingo e segunda-feira em Lisboa.

Desde fevereiro que a ASAE tem realizado ações de vigilância online da venda de bilhetes para os concertos da banda irlandesa e chegou a encontrar bilhetes a ser vendidos por mil euros, segundo um comunicado divulgado este domingo.

Nestas ações foram apreendidos 64 bilhetes com valores unitários que variam entre os 37 euros e os 338 euros e que eram transacionados por valores entre os 150 euros e os mil euros. Isto permitia aos vendedores obter percentagens de lucro acima dos 900%.

"Como resultado desta ação, foram detidos 24 indivíduos, em flagrante delito, em vários pontos do país, pela prática do crime de especulação sobre o valor de venda oficial de bilhetes para os concertos", refere a autoridade.

Os arguidos detidos foram presentes a tribunal, tendo sido aplicadas suspensões provisórias de processo, mediante entrega de valores a Instituições Particulares de Solidariedade Social ou prestação de trabalho comunitário.

A ASAE aproveita para alertar os consumidores para que evitem comprar bilhetes acima do seu valor oficial, sendo que essa venda é um crime de especulação, que pode ser punido com pena de prisão até três anos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.