A+ / A-

Açores com ventos acima de 100 quilómetros/hora

16 set, 2018 - 00:20

Tempestade “Helene” está a passar pelo arquipélago esta madrugada. Para já, só ocorrências de pouca monta.
A+ / A-

A passagem da tempestade tropical “Helene” pelos Açores já levou a oito ocorrências, segundo as contas atualizadas pela Proteção Civil açoriana.

Os bombeiros acudiram a sete situações no grupo Ocidental, mais concretamente na Ilha das Flores, e uma no concelho da Madalena, na Ilha do Pico.

A maior parte das situações dizem respeito à queda de árvores e há também registo da queda de uma vedação no Aeroporto das Flores.

O presidente da Proteção Civil dos Açores confirma à Renascença que “já se registaram rajadas perto dos 100 quilómetros/hora, prevemos que possam chegar aos 130”.

“Aquilo que esperamos é que não existam muito mais ocorrências de gravidade elevada se a situação se mantiver dentro daquilo que perspetivamos”, referiu.

Carlos Neves acrescenta que o arquipélago se preparou atempadamente para a passagem desta tempestade tropical e que os meios estão de prevenção.

“Todas as entidades com responsabilidade ao nível da Proteção Civil estão de prevenção, inclusive as 17 corporações de bombeiros da região, as diversas secretarias regionais e também as forças armadas, nomeadamente a zona marítima e a força aérea, com um segundo helicóptero em stand by”, refere.

Aos habitantes das ilhas, a Proteção Civil recomenda que não obstruam estradas e linhas de água, não deixem objetos soltos, que fechem janelas e portas, não façam viagens durante o pico da tempestade e não fiquem na orla costeira.

De acordo com o comunicado mais recente do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) a tempestade "deverá passar muito perto ou sobre o grupo ocidental, na noite de sábado/madrugada de domingo, com uma probabilidade elevada (superior a 90%)".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.