A+ / A-

Açores. Agitação marítima agrava-se devido a tempestade “Helene"

15 set, 2018 - 21:00

As ilhas do Corvo e das Flores vão ser as mais afetadas nas próximas horas.
A+ / A-

As ilhas do Corvo e das Flores deverão sentir nas próximas horas um aumento da intensidade do vento e da agitação marítima devido à tempestade tropical “Helene”, disse à Lusa o presidente da Proteção Civil dos Açores, Carlos Neves.

“Esperamos que até à meia-noite a intensidade do vento e a agitação marítima na ilha das Flores e do Corvo continue a aumentar, com uma intensidade média que deverá atingir os 100 quilómetros, e poderá ter rajadas que poderão chegar aos 140 quilómetros, e alguma precipitação", disse.

O responsável referiu que até às 20h00 de hoje não havia registo de ocorrências nas ilhas do grupo ocidental, depois de os meios destacados no terreno terem feito uma inspeção às ilhas, aos pontos considerados mais críticos, nas estradas e nas linhas de água.

No grupo central (Terceira, Graciosa, Pico, Faial e São Jorge) caiu uma árvore na ilha do Pico, sem causar estragos ou feridos, disse.

Aos habitantes das ilhas, a Proteção Civil recomenda que não obstruam estradas e linhas de água, não deixem objetos soltos, que fechem janelas e portas, não façam viagens durante o pico da tempestade e não fiquem na orla costeira.

O grupo oriental - São Miguel e Santa Maria - deverá ser o menos afetado pela tempestade.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.