A+ / A-

WRC. Tanak a caminho da vitória na Turquia

15 set, 2018 - 16:45

O estónio tem 13,1” de avanço sobre o finlandês Jari-Matti Latvala e 1’10,5” sobre o neo-zelandês Hayden Paddon.
A+ / A-

Os imponderáveis em que o desporto automóvel é fértil colocam o estónio Ott Tanak (Toyota Yaris WRC) muito perto da vitória no Rali da Tunísia, naquele que será o seu quarto triunfo da temporada e na corrida ao titulo mundial de pilotos.

Quando faltam quatro especiais (34,98 km) para o final do rali, o estónio tem 13,1” de avanço sobre o finlandês Jari-Matti Latvala (Toyota Yaris WRC) e 1’10,5” sobre o neo-zelandês Hayden Paddon (Hyundai i20 Coupé WRC), pelo que não é crível que a marca nipónica, dirigida pelo tetra-campeão mundial Tommi Makinen, não imponha disciplina interna, para garantir a “dobradinha” e ver Ott Tanak “saltar” para a segunda posição do campeonato, entre o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC) e o francês Sébastien Ogier (Ford Fiesta WRC).

Thierry Neuville tinha terminado o segundo dia de prova no comando, com 0,3” de vantagem sobre Sébastien Ogier, enquanto Ott Tanak era quinto, atrás ainda do norueguês Andreas Mikkelsen (Hyundai i20 Coupé WRC) e do seu colega de equipa Jari-Matti Latvala.

Só que a dupla passagem pelas três especiais do dia provocou uma “revolução” na classificação.

Logo na primeira do dia, Thierry Neuville partiu da suspensão, perdeu mais de três minutos e já não entrou na classificativa seguinte, onde Sébastien Ogier, que tinha ascendido ao comando, partiu um braço da direcção, penalizou um minuto para o reparar e caiu para quarto, com Andreas Mikkelsen a ascender ao comando, situação com que terminou a primeira “ronde”.

No regresso à estrada, o francês despista-se, o norueguês tem problemas com o Hyundai, penaliza 20 minutos (3’20”, em termos de classificação) e o estónio, que já tinha passado Jari-Matti Latvala, assume o comando, posição que conserva até ao final do dia e que o lança para a vitória no regresso da prova turca ao “Mundial”.

Thierry Neuville e Sébastien Ogier poderão tentar regressar amanhã em Super Rally, com o objetivo de pontuar na “Power Stage” e, dessa forma, minorar a perca de pontos.

Entre os RC2, o norueguês Henning Solberg (Skoda Fabia R5), a fazer a segunda prova da temporada, depois de ter estado, no principio do ano na Suécia, comanda desde o início e com mais de cinco minutos de avanço sobre o checo Jan Kopecly (Skoda Fabia R5) tem tudo a seu favor para garantir o triunfo na categoria.

Classificação geral após 13 especiais

1.º, Ott Tanak/Martin Jarveoja (Toyota Yaris WRC), 3.24’22,5”

2.º, Jari-Matti Latvala/Mikka Antilla (Toyota Yaris WRC), a 13,1”

3.º, Hayden Paddon/Sebastian Marshall (Hyundai i20 Coupé WRC), 1’10,5”

4.º, Teemu Suninen/Mikko Markkula (Ford Fiesta WRC), a 3’22,2”

5.º, Andreas Mikkelsen/Anders Jaeger (Hyundai i20 Coupé WRC), a 6’25,4”

6.º, Henning Solberg/Ilka Minor (Skoda Fabia R5), a 11’55,5” (1.º RC2)

7.º, Elfyn Evans/Daniel Barritt (Ford Fiesta WRC), a 16’49,0”

8.º, Jan Kopecky/Pavel Dresler (Skoda Fabia R5), a 17’05,9”

9.º, Simone Tempestini/Sergiu Itu (Citroen C3 R5), a 17’50,4”

10.º, Chris Ingram/Ross Whittock (Skoda Fabia R5), a 18’38,2”

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.