A+ / A-

Trump visita zonas afetadas pelo “Florence"

15 set, 2018 - 00:19

Furacão já provocou, pelo menos, cinco mortos.
A+ / A-

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anuncia que pretende visitar, na próxima semana, as zonas afetadas pelo furacão “Florence”, que causou até agora cinco mortos.

“Está previsto que o Presidente se desloque às zonas atingidas pela tempestade entre o início e meados da próxima semana, assim que esteja garantido que a sua viagem não vai atrapalhar nenhum esforço de resgate ou recuperação", disse Sarah Sanders, porta-voz do chefe de Estado norte-americano, através de um comunicado, sem adiantar mais detalhes.

O anúncio da visita surgiu depois de o furacão ter tocado terra no estado da Carolina do Norte, onde se registaram pelo menos cinco mortos, entre os quais uma mulher e um bebé.

A polícia local de Wilmington, localidade próxima do ponto em que o Florence atingiu terra, como furacão de categoria 1 e com ventos de cerca de 150 quilómetros/hora, informou através da rede social Twitter que uma mulher e o seu bebé morreram na sequência da queda de uma árvore sobre a sua casa, enquanto o pai foi levado para o hospital devido a ferimentos.

O diretor do departamento de emergências do condado de Pender, Tom Collins, descreveu, por outro lado, que uma mulher sofreu um ataque de coração, mas a equipa médica não conseguiu chegar a tempo para a socorrer devido às árvores caídas que encontraram no caminho.

A quarta vítima mortal é um idoso de 78 anos que faleceu quando tentava ligar uma ficha a um gerador elétrico, no condado de Leonoir, informou o gabinete do governador da Carolina do Norte, Roy Cooper, em comunicado.

Os meios locais indicaram também que, neste condado, apareceu morto um homem de 77 anos, junto à sua moradia, em Kinston, que poderá ter sido derrubado pelos ventos fortes quando saiu para ver como estavam os seus cães de caça.

Além disso, as autoridades do estado da Carolina do Norte, com o apoio da Agência Federal de Gestão de Emergências, tinham resgatado, até cerca das 18h00 locais (23h00 em Lisboa), 360 pessoas, mas outras 140 ainda esperavam ajuda, segundo a agência Associated Press.

A tempestade tocou terra à primeira hora de hoje em Wrightsville Beach, a escassos quilómetros de Wilmington, que desde a madrugada sofreu os embates do vento e chuvas fortes.

Entretanto, o “Florence” converteu-se em tempestade tropical, quando a intensidade do vento baixou para 110 quilómetros/hora, anunciou o Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla inglesa), no seu boletim das 17h00 locais (22h00 em Lisboa).

O “Florence” continua assim a debilitar-se, com uma deslocação ainda mais lenta em direção a oeste, a seis quilómetros/hora.

O sistema situava-se a essa hora a 75 quilómetros a oeste-sudoeste da localidade de Wilmington (Carolina do Norte) e a 45 quilómetros a nordesde de Myrtle Beach, em Carolina do Sul.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Fitas
    15 set, 2018 Fafe 12:12
    Os jornalistas estão com a vida complicada, o raio do homem nunca mais se demite!