A+ / A-

Patrícia Mamona acusa discoteca de discriminação

14 set, 2018 - 14:58

“Quando vês pessoal a entrar de chinelos e sem convite mas (ya vou ser simpática) te tratam de maneira...", escreveu a atleta portuguesa.
A+ / A-

A atleta portuguesa Patrícia Mamona acusa a discoteca Lux, em Lisboa, de tratar de maneira diferente a ela e aos amigos negros.

Numa mensagem publicada na rede social Instagram, Patrícia Mamona conta que foi impedida de entrar naquele espaço de entretenimento, situado na zona ribeirinha de Santa Apolónia.

“Quando vês pessoal a entrar de chinelos e sem convite mas (ya vou ser simpática) te tratam de maneira diferente pk tu e os teus black friends bem vestidos e tal não se enquadram ao perfil da LUX (edited) triste mas acontece! Enfim....bye 😔 NEXTTT”, escreveu a atleta de triplo salto do Sporting e da seleção nacional.

Patrícia Mamona, campeã mundial em 2016, acompanha a mensagem com várias hashtags, que ilustram o seu descontentamento: “#nãotavaaespera #extremelysad #disrespect #racialprofile #luxfragil #notgoodenergy #byefelicia”.

A Renascença tentou contactar a Discoteca Lux, até ao momento sem sucesso.

O caso não é único. Em 2014, Nelson Évora também se queixou de ser vítima de racismo à entrada de uma outra discoteca de Lisboa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.