A+ / A-
Paulo Meneses

​Jogo à porta fechada. Paços não compreende indignação do Aves

14 set, 2018 - 13:14

O Paços de Ferreira foi punido com um jogo à porta fechada, por comportamento incorreto dos adeptos, e não recorreu da decisão. Aves já tinha vendido 200 bilhetes para o encontro com os vizinhos.
A+ / A-

O presidente do Paços de Ferreira não compreende a indignação do Desportivo das Aves, justificada pelo facto do jogo entre as duas equipas, a contar para a Taça da Liga, se ir realizar à porta fechada. Paulo Meneses explica, em Bola Branca, que a decisão de não recorrer do castigo imposto pelo Conselho de Disciplina "foi devidamente ponderada" e o Paços também sai prejudicado da situação.

"O constrangimento é igual para os adeptos dos dois clubes. Esta decisão não tem a ver com uma falta de respeito para com o adversário [argumentada pelo Aves]. Não é uma decisão contra ninguém, mas sim a favor do Paços", afirmou.

O presidente do Paços de Ferreira acrescenta que a decisão de não apresentar recurso foi tomada depois da direção ter "entendido que se corria um risco da morosidade, da incerteza e dos custos do processo".

Isto não significa que Paulo Meneses concorde com a punição. O dirigente espera para ver se outros processos, que considera “bem mais graves do que o do Paços”, também vão levar à penalização dos clubes envolvidos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.