A+ / A-

Socialistas acusam Câmara do Porto de incompetência no tratamento do lixo

14 set, 2018 - 11:51

PS votou a favor da constituição da Empresa Municipal do Ambiente, mas, se fosse hoje, teria sido ao contrário, diz o vereador Manuel Pizarro.
A+ / A-

O socialista Manuel Pizarro classifica como "incompetência" a estratégia da Câmara do Porto para resolver os problemas na recolha de lixo na cidade. O vereador socialista - agora na oposição - considera que a situação é muito preocupante e que faltam condições técnicas e recursos.

“A Câmara Municipal do Porto tem mostrado pouca atenção e pouca competência para lidar com o problema da limpeza urbana”, acusa.

“É evidente que a maior utilização da cidade, nomeadamente pelos turistas, produz uma maior quantidade de lixo, e é obrigação do município criar condições técnicas e de recursos humanos para que a cidade seja uma cidade limpa, com boa qualidade de vida para as pessoas, com garantias em matéria de saúde pública e que dê uma boa imagem a quem nos visita", diz Pizarro

“Manifestamente, não há atenção ao problema”, sentencia o vereador do PS. “A Câmara demorou meses a reconhecer que há um problema de lixo excessivo, entrou em negação. Agora reconhece que o problema existe, mas não tem alocado a atenção e os meios que são necessários.”

Há pouco mais de um ano, foi constituída a Empresa Municipal do Ambiente. Na altura, Pizarro até votou a favor, mas hoje está contra, tendo-se arrependido da sua posição: “Se fosse hoje, o PS votaria contra a constituição da Empresa Municipal de Ambiente, que foi criada com um conjunto de pressupostos que depois das eleições a maioria municipal anulou.”

Entre as medidas anuladas está “o pressuposto de realização de adjudicação de um concurso público para melhorar as condições da limpeza urbana do Porto, mantendo uma componente operacional nas mãos da empresa municipal e uma componente contratada exteriormente. Esse concurso foi anulado e nós avisámos logo em novembro que esse anulamento ia conduzir a uma situação muito má na limpeza urbana do Porto, que infelizmente é o que se veio a verificar.”

As criticas à presidência da autarquia, na questão do lixo, continuam a avolumar-se, com todos os partidos da oposição a exigir a Rui Moreira a aplicação de mais meios.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • nico
    15 set, 2018 lisboa 15:39
    Este senhor sabe bem que os turnos podem ser de 24 horas para os equipamentos existentes desde que haja $ para pagar aos atuais ou novos recursos humanos necessários. É um caso de saúde publica e imagem da cidade ,será q é desleixo do presidente ou falta de verbas para o efeiro do GOVERNO PS?Averiguar e agir.
  • Petervlg
    14 set, 2018 Trofa 15:59
    Deviam ver a C.M de Valongo, uma vergonha, nunca se viu no município de Valongo, o lixo, vários dias a sair para fora dos contentores, com um cheiro... simplesmente vergonhoso
  • FERNANDO MACHADO
    14 set, 2018 PORTO 15:48
    POIS É, SENHOR DOUTOR. QUANDO ESTAMOS DE UM LADO A COISA É ASSIM; QUANDO ESTAMOS NOUTRO, A COISA É ASSADO. O SENHOR COMO MÉDICO, UMA PROFISSÃO QUE EXIGE PERMANENTEMENTE HIGIENE E LIMPEZA, DEVERIA PÔR DE LADO A POLÍTICA E JUNTAR-SE AOS QUE ESTÃO AGORA NO POLEIRO, NO SENTIDO DE ACABAR COM O LIXO, NESTA CIDADE. O PORTO, INFELIZMENTE, SEMPRE GOSTOU DE VER A MERDA, O LIXO FORA DOS RECIPIENTES E OUTRAS SITUAÇÕES DE NOJO. OS SENHORES POLÍTICOS, FAZEM VISTA GROSSA, VÃO ACUSANDO O ADVERSÁRIO, E ASSIM SE LEVA A VIDA, NÃO É SENHOR DOUTOR ?