A+ / A-
Benfica

Capristano sobre Paulo Gonçalves: "Se esteve tanto tempo, deve ser um bom elemento. Mas não há insubstituíveis"

14 set, 2018 - 12:48 • João Fonseca

O antigo vice-presidente sublinha que 12 anos no clube são suficientes para justificar os serviços prestados pelo assessor jurídico da SAD encarnada, agora demissionário.
A+ / A-

Os 12 anos que Paulo Gonçalves soma ao serviço do Benfica são suficientes para que José Manuel Capristano, antigo vice-presidente do clube, considere que o agora demissionário assessor jurídico das águias seja visto como um "bom elemento". O ex-dirigente afirma, contudo, que "não há insubstituíveis" e valida, assim, a saída daquele que foi um dos mais importantes colaboradores de Luís Filipe Vieira.

"Esteve no Benfica tanto tempo, portanto, deve ser um bom elemento. Mas não há insubstituíveis", começa por afirmar o antigo dirigente das águias a Bola Branca.

Capristano reforça que o emblema da Luz "não depende, nem pode depender de ninguém", pelo que, dadas as atuais circunstâncias, o clube, com a saída do advogado, "ganha em credibilidade". Apesar de tudo, Capristano anota estranheza pela coincidência desta notícia da saída de Paulo Gonçalves surgir um dia depois do vice-presidente Varandas Fernandes ter manifestado apoio púnlico ao diretor jurídico do Benfica.

Independentemente de tudo, importante, para Capristano, é que sejam sempre salvaguardados "os interesses do clube", como pensa estar a acontecer.

O "hacker" e o FC Porto

Os últimos desenvolvimentos sobre o caso e-toupeira mereceram de José Manuel Capristano um comentário de incredulidade pela forma como o Francisco J. Marques se expôs, após ter sido conhecido o nome do "hacker" procurado pelas autoridades policiais.

"O que eu acho estranho foi logo aquele senhor diretor de comunicação do FC Porto ter vindo a terreiro dizer que: 'nós não pagámos nada'. Ninguém lhe tinha perguntado se pagaram ou não", atira. Capristano lembra que o clube nortenho "nunca age de boa-fé" com as águias e espera pelo "desenrolar dos acontecimentos".

A terminar, um apelo: "Basta!" José Manuel Capristano espera que tudo o que tem acontecido ao emblema encarnado acabe de vez, já que o "Benfica tem sido muito causticado, ao contrário de outros que fazem o mesmo".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.