A+ / A-

Presidente do Huesca defende Rúben Semedo: "Es muy buen chico"

14 set, 2018 - 11:41

O central esteve detido numa prisão em Espanha, durante cinco meses, por suspeitas de vários crimes. Joga no Huesca, por empréstimo do Villarreal.
A+ / A-

Agustín Lasaosa, presidente do Huesca, veio a público defender Rúben Semedo, afirmando que o jogador português "é muito bom rapaz". "Es muy buen chico", foi assim que o descreveu à rádio espanhola Onda Cero.

Lasaosa não iliba Semedo dos motivos que levaram à sua detenção, mas defende que o jogador merece uma segunda oportunidade. "Não é o momento de contar a história, mas é preciso conhecê-la bem. É óbvio que ele cometeu um erro, mas era preciso ajudar o jogador e recuperar o rapaz".

O presidente do Huesca revela que a família Roig, proprietária do Villarreal, aconselhou a contração de Rúben Semedo, aludindo, precisamente, à necessidade de o auxiliar na sua reabilitação. Além desta missão que assume, Lasaosa anota que contratou o central porque confia nas suas capacidades como jogador.

Aliás, sublinha que "todos vão ver que é um grande jogador". "O Villarreal não se enganou. Quando o Villarreal paga 15 milhões, ou mais, por um futebolista não se costuma equivocar", concluiu.

Rúben Semedo, de 24 anos foi detido em fevereiro, acusado de tentativa de homicídio, ameaças, posse ilegal de arma e roubo com violência. O jogador foi suspenso pelo Villarreal e esteve preso durante cinco meses. Pagou fiança, foi colocado em liberdade e cedido ao Huesca. O central voltou aos relvados a 19 de agosto, depois de oito meses de paragem. Já goi utilizado em duas partidas da liga espanhola, pelo Huesca.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.