A+ / A-

Coro da Capela Sistina investigado por alegadas irregularidades financeiras

13 set, 2018 - 16:58

Segundo a imprensa italiana dois dirigentes do coro estão a ser investigados por alegada fraude.
A+ / A-

O coro da Capela Sistina está a ser investigado por alegada apropriação indevida, fraude e lavagem de dinheiro, segundo o Vaticano.

Num breve comunicado a propósito de algumas notícias sobre o assunto, o Vaticano revela que o Papa autorizou essa investigação.

"Confirmamos que o Papa Francisco, há alguns meses, autorizou uma investigação sobre aspetos económicos e administrativos no referido coro, uma investigação ainda em andamento", refere o Vaticano.

Embora a nota, divulgada na noite quarta-feira, não forneça mais detalhes, vários meios de comunicação italianos publicaram rumores sobre alegadas irregularidades.

Segundo o jornal “La Stampa”, o diretor do coral, Massimo Palombella, e seu diretor administrativo, Michelangelo Nardella, seriam as pessoas investigadas por alegada fraude.

O coro da Capela Sistina é considerado um dos mais antigos do mundo e foi criado em 1471. É composto por crianças e adolescentes entre 10 e 14 anos, embora também tenha alguns cantores adultos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • fanã
    13 set, 2018 aveiro 18:51
    Possas.............que fartura de actos criminosos fora e dentro do País Vaticano . O Papa Francisco quer limpar a casa , mas vão ser precisos uns litros valentes de lixívia para a desinfectar !