A+ / A-

Queimadas entre as principais causas dos fogos até final de agosto

13 set, 2018 - 08:11

Foram registados um total de 8.953 incêndios rurais que resultaram em 36.165 hectares de área ardida.
A+ / A-

Até 31 de Agosto, 60% dos incêndios investigados foram causados por queimadas, segundo do último relatório de incêndios rurais do Instituto de Conservação da Natureza e da Floresta (ICNF).

Os dados apontam que entre 1 de janeiro e 31 de agosto ocorreram 8.953 incêndios rurais, o segundo registo mais baixo dos últimos dez anos.

Segundo o documento, as causas mais frequentes dos incêndios foram o uso do fogo - queimadas, com 60%, e incendiarismo - Imputáveis, com 17%.

Do total de 8.953 incêndios rurais verificados este ano, foram investigados e têm o processo de averiguação de causas concluído (64% do número total de fogos -- responsáveis por 21% da área ardida).

"Destes, a investigação permitiu a atribuição de uma causa para 3.923 fogos (68% dos incêndios investigados - responsáveis por 17% da área ardida), é referido.

Foram registados um total de 8.953 incêndios rurais que resultaram em 36.165 hectares de área ardida, entre povoamentos (10.710 hectares), matos (14.039) e agricultura (2.416).

Este ano foram registados menos 42% de incêndios rurais e menos de 60% de área ardida relativamente à média anual do período dos últimos dez anos, destaca o ICNF.

Ainda no que diz respeito à área ardida, o ICNF destaca que os incêndios com área ardida inferior a um hectare são os mais frequentes em 2018 (87% do total de incêndios rurais).

No que se refere a fogos de maior dimensão, até 31 de agosto existe apenas um incêndio com área ardida superior ou igual a 1.000 hectares (o de Monchique, no distrito de Faro, que destruiu uma área de 26.763 hectares).

O documento destaca também que no "corrente ano e até à data, o mês de agosto é aquele que apresenta maior número de incêndios rurais, com um total de 2.568 incêndios, o que corresponde a 29% do número total registado no ano".

O distrito mais afetado em área ardida, é o de Faro com 26.868 hectares, cerca de 74% da área total, seguido de Braga com 1.1175 hectares (3% do total) e de Bragança com 1.068 hectares (3%).

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.