A+ / A-

Papa recebe bispos dos Estados Unidos para discutir abusos sexuais

13 set, 2018 - 07:23

Reunião, pedida pelo presidente da Conferência Episcopal norte-americana, visa pedir a Francisco que autorize uma investigação sobre o caso do antigo cardeal McCarrick.
A+ / A-

O Papa recebe em audiência, esta quinta-feira, os membros da presidência da Conferência de Bispos Católicos dos Estados Unidos, acompanhados pelo cardeal Sean Patrick O´Malley, presidente da Comissão para a Tutela dos Menores.

A reunião foi pedida pelo cardeal Daniel DiNardo, presidente da Conferência Episcopal dos EUA, com o objetivo de discutir os abusos cometidos por sacerdotes.

O cardeal pretende que Francisco autorize uma investigação do Vaticano sobre o caso do antigo cardeal Theodore McCarrick, que foi retirado do cargo em julho, acusado de molestar sexualmente e assediar menores e adultos.

O Papa Francisco recusou-se a responder a um documento de 11 páginas, publicado em 26 de agosto pelo arcebispo Carlo Maria Viganò, ex-núncio apostólico nos Estados Unidos da América, no qual acusava Francisco de não ter sido célere na denúncia e resolução dos casos de pedofilia.

O arcebispo acusou mais de duas dúzias de pessoas do Vaticano e autoridades dos Estados Unidos da América de saberem e de encobrirem o antigo cardeal Theodore McCarrick, que foi acusado de molestar sexualmente e assediar menores e adultos.

Carlo Maria Vigano referiu que Francisco anulou as sanções canónicas a Theodore McCarrick, que tinham sido impostas pelo Papa Bento XVI em 2009 e 2010, salientado que o Vaticano sabia, pelo menos desde 2000, que o antigo cardeal dormiu com seminaristas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.