A+ / A-

​Mais bilhetes à venda para concerto dos U2 em Lisboa

10 set, 2018 - 19:48

Os bilhetes para o concerto tinham esgotado em duas horas, a 2 de fevereiro, dia em que foram colocados à venda. No entanto, foram agora postos à venda cerca de 150 bilhetes, libertados pela banda.
A+ / A-

Cerca de 150 bilhetes foram colocados à venda para a segunda data dos U2 em Lisboa, a 17 de setembro, no âmbito da digressão mundial "EXPERIENCE + iNNOCENCE", cuja lotação tinha esgotado em fevereiro, disse à agência Lusa fonte da promotora Ritmos & Blues.

Os bilhetes para o concerto tinham esgotado em duas horas, a 2 de fevereiro, dia em que foram colocados à venda. No entanto, foram agora postos à venda cerca de 150 bilhetes, libertados pela banda.

A mesma fonte explicou que, em todos os concertos, a banda tem direito, por contrato, a um determinado número de bilhetes. Nos dias antes do concerto, a banda informa quantos deseja usar, libertando os restantes para venda.

O grupo de rock irlandês tem agendados dois concertos em Lisboa, a 16 e 17 deste mês, na Altice Arena, no âmbito da digressão "EXPERIENCE + iNNOCENCE", que arrancou em maio nos Estados Unidos.

Esta será a sexta vez que os U2 atuam em Portugal. Em 2010 deram dois concertos esgotados no Estádio Cidade de Coimbra, em 1982, tocaram no festival de Vilar de Mouros e, em 1993, 1997 e 2005, atuaram no Estádio José de Alvalade, em Lisboa.

Os U2 voltam agora à estrada depois de terem feito, em 2017, uma digressão de celebração dos 30 anos do álbum "The Joshua Tree".

Em dezembro, lançaram o álbum "Songs of Experience", que dá o mote para a nova digressão mundial, que começou a 02 de maio, em Tulsa, nos Estados Unidos, e chegou à Europa a 31 de agosto, em Berlim.

Formados em Dublin, em 1976, os U2 integram Bono, The Edge, Adam Clayton e Larry Mullen Jr.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.