A+ / A-

Bruno Costa Carvalho não acredita que processo "e-toupeira" tire títulos ao Benfica

05 set, 2018 - 18:15

Candidato vencido das eleições de 2009 defende que o Benfica e o seu presidente, Luís Filipe Vieira, devem demarcar-se de Paulo Gonçalves, que tal como a SAD é arguido no processo.
A+ / A-

Bruno Costa Carvalho, candidato vencido às eleições do Benfica de 2009, compreende o procedimento do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), que tal como a Renascença avançara abriu inquérito disciplinar ao Benfica, no âmbito do processo "e-toupeira", mas não pensa em consequências desportivas para o clube encarnado.

"No plano desportivo, sinto-me absolutamente confortável, porque penso que não haverá nada que possa beliscar os títulos que o Benfica ganhou. Admito e entendo que as autoridade desportivas queiram levar inquéritos, porque se não levantassem, iam ter um coro de protestos dos outros clubes, portanto parece-me normal. Mas não me deixa muito preocupado", refere o ex-candidato, em declarações a Bola Branca.

A SAD do Benfica está acusada de 30 crimes e o seu assessor jurídico, Paulo Gonçalves, de 79. Bruno Costa Carvalho acredita que o Benfica e o seu presidente, Luís Filipe Vieira, terão de demarcar-se de Gonçalves.

"O Benfica, nomeadamente o presidente do Benfica, tem de demarcar-se da pessoa que está a contaminar tudo isto que se passou, que é o Paulo Gonçalves. Não podemos esconder isso. O Paulo Gonçalves pode defender-se, pode ganhar, mas que o faça na tranquilidade e na paz da sua casa e não dentro do Benfica. Neste momento, acho que é insustentável a permanência de Paulo Gonçalves no Benfica, até como representante nas instituições, como a Liga de clubes. Não podemos ter ali uma pessoa sob essa suspeita. Até perante os outros clubes, está a contaminar desnecessariamente a imagem do Benfica", sustenta.

Num outro ângulo de análise, Bruno Costa Carvalho lamenta os danos colaterais a que o Benfica está a ser sujeito com o caso "e-toupeira".

"Não podemos esconder isso. Basta ver a imprensa internacional e o destaque que deu a essa notícia. Infelizmente, isso é uma realidade que o Benfica, que tem reposto e com grande categoria o seu nome, que tem atraído grandes 'sponsors', como por exemplo a Emirates, que só se junta aos maiores clubes, é evidente que isto não é bom e que pode prejudicar o Benfica. Quem disser o contrário não percebe nada disto".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.