A+ / A-
Liga dos Campeões

Treinador do PAOK avisa Benfica. "Vamos morrer pelo jogo"

28 ago, 2018 - 11:17

Razvan Lucescu reconhece qualidades ao Benfica, mas mostra-se confiante na passagem à fase de grupos da Champions. Capacidade de reação à adversidade é trunfo da equipa grega.
A+ / A-

O treinador do PAOK, Razvan Lucescu, mostrou-se muito confiante, esta terça-feira, de que a sua equipa conseguirá superar o Benfica, no "play off", e qualificar-se para a fase de grupos da Liga dos Campeões.

"Estamos preparamos desde o primeiro dia. Estou confiante que vamos qualificar-nos, jogámos jogo a jogo. Progredimos na mentalidade, na confiança. Sabemos como sair de momentos complicados, o que mostra que o PAOK tem uma mentalidade forte. Não fazemos análises sobre o que pode acontecer. Apenas queremos ver-nos qualificados. Chegámos até este ponto depois de jogar muitos jogos difíceis. Jogamos no nosso campo onde marcámos e ganhámos sempre. Estamos preparados para tudo", declarou o técnico romeno, na conferência de imprensa de antevisão do jogo da segunda mão do "play off", em Salónica.

A garra e a mentalidade de resiliência são dois dos maiores trunfos do PAOK. O seu treinador é o maior porta-voz da capacidade de sacrifício da equipa, com a promessa: "Vamos entrar em campo e morrer pelo jogo".

Contra os favoritos, saber reagir à adversidade

Lucescu reconheceu que "o Benfica é muito forte" e "joga bom futebol", no entanto, garantiu que a pressão está do lado dos encarnados, por serem favoritos: "Temos este grande desejo de qualificar-nos. Sabemos que se formos forçados a jogar de uma maneira que não gostamos durante o jogo, temos uma forte mentalidade e vamos lutar. Sabemos que a única equipa que causou problema ao Benfica foi o PAOK".

O técnico frisou que não preparou o jogo "para defender o resultado" e garantiu que a equipa do PAOK está preparada "para reagir às incidências do jogo", como o provaram as eliminatórias anteriores.

"Dou o exemplo deste verão com o Spartak, em que estávamos a perder 2-0 em casa e demos a volta ao resultado. Frente ao Benfica, sofremos um golo no último momento da primeira parte, depois de sentir pressão após o minuto 20. Outra equipa teria caído psicologicamente. Não o fizemos. Equilibrámos o jogo na segunda parte e conseguimos marcar. Até poderíamos ter conseguido ganhar", lembrou o treinador.

PAOK e Benfica entram em campo na quarta-feira, às 20h00, em Salónica, para disputar um encontro decisivo que terá relato na Renascença e acompanhamento, ao minuto, em rr.sapo.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Anonimo
    28 ago, 2018 Porto 13:53
    Acho ridiculo esse treinador estar a avisar o Benfica, quando nós sabemos que vai ser dificil, mas o Benfica costuma marcar fora