A+ / A-

Suspeita de fuga de gás atrasa Europeus de Atletismo

11 ago, 2018 - 10:37

Prova onde participam as portuguesas Ana Cabecinha e Edna Barros começou com duas horas de atraso.
A+ / A-

A competição feminina dos Europeus de Atletismo iniciou com quase duas horas de atraso, devido a uma suspeita de fuga de gás nas imediações do traçado.

“A Brigada de Incêndio está a verificar o cheiro a gás nas imediações do percurso de corrida como procedimento padrão, pelo que a competição está adiada”, escreveu a organização no Twitter.

A organização decidiu por isso realizar em simultâneo as provas masculina e feminina.

Nas provas participam duas portuguesas: Ana Cabecinha e Edna Barros, colegas no Oriental do Pechão, que disputam os 20 km marcha.

Edna Barros faz a sua estreia em Europeus absolutos, por isso tudo o que puder fazer será aprendizagem, já Ana Cabecinha surge com outra responsabilidade.

Sexta nos últimos Europeus com marcha atlética, em 2014, a recordista nacional tem a amboção de melhorar aquele resultado, mas está cautelosa em relação à final, devido a uma época que tem tido altos e baixos.

No Estádio Olímpico, à noite, seguem-se duas outras finais com participação de portuguesas. Primeiro a do salto em comprimento, às 20h00, onde debutará Evelise Veiga. A atleta do Sporting, na sua estreia em grandes campeonatos, já atingiu um ponto alto ao chegar aqui, a esta final, igualando o recorde nacional de sub-23 (6,61 metros), que já lhe pertence e que foi obtido nesta temporada.

A última final com portuguesas, o lançamento do disco, começa às 20h20, e tem Irina Rodrigues e Liliana Cá. A mais experiente das portuguesas, Irina Rodrigues, conseguiu chegar à final na sua quarta presença em Europeus, e fê-lo com a quarta marca entre todas as apuradas (59,22 metros).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.