O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
FC Porto

Pinto da Costa: "Ninguém chegou perto da cláusula de rescisão de Marega"

10 ago, 2018 - 17:15

Presidente dos dragões mostrou a vontade do clube em manter Marega no FC Porto, e confirmou que não vende o maliano a não ser pela cláusula de rescisão.
A+ / A-

O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, voltou a falar sobre a saída de Marega, e confirmou que o maliano vai continuar nos dragões.

"Se não quiséssemos que o Marega ficasse no clube tínhamo-lo deixado sair em condições piores do que aquilo que estamos obrigados", começou por dizer o presidente do FC Porto, em declarações à RTP, no arranque da oitava etapa da Volta a Portugal.

Pinto da Costa mostrou-se ainda satisfeito por nenhum clube ter pago a cláusula de rescisão do avançado maliano:

"Felizmente ninguém cumpriu o que está em contrato assinado pelo clube e pelo jogador. Tem uma cláusula de rescisão aceite por todas as partes, e ninguém a pagou. Marega continua com toda a naturalidade a jogar pelo FC Porto".

"Qualquer jogador que queira sair e que tenha um clube que pague a cláusula de rescisão, o FC Porto não pode fazer nada. Mas não foi esse o caso. Ninguém chegou sequer perto da cláusula de rescisão do Marega", rematou.

Marega está afastado dos treinos dos dragões há uma semana e esteve perto de se transferir para o West Ham, negócio que está agora impossibilitado, pelo fecho do mercado em Inglaterra.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.