A+ / A-

Entre Marvão e Valência de Alcântara, a “sétima arte” está em festa

10 ago, 2018 - 12:40 • Rosário Silva

O melhor do cinema independente e o documentário de Portugal e Espanha, a partir desta sexta-feira no Periferias - Festival Internacional de Cinema de Marvão e Valência de Alcântara.
A+ / A-

A Associação Cultural Periferias (Portugal) e a Associação Gato Pardo (Espanha) unem-se para mais uma edição do Periferias, o Festival Internacional de Cinema de Marvão e Valência de Alcântara.

É a sexta edição, a partir desta sexta-feira e até 20 de agosto, de um festival que pretende levar o cinema “junto das populações dos dois lados da fronteira”, com o objetivo de “criar novos públicos e estimular vivências culturais diferenciadoras.”

Em comunicado, a organização explica que se mantêm “a aposta num modelo de itinerância pelas aldeias e lugares históricos da raia luso-espanhola, num esforço de descentralização cultural”.
A programação continua a privilegiar “o cinema independente de qualidade”, constituindo-se, por outro lado, como “um ponto de encontro e reflexão entre realizadores, abrindo portas a obras que aportem uma visão original sobre as temáticas dos "direitos humanos", "ambiente" e "cultura"”.
Para além da mostra de filmes, o evento “multidisciplinar”, oferece exposições, palestras e musica através de espetáculos, em espaços únicos de que são exemplo “uma antiga estação de comboios, as ruínas de uma cidade romana, uma ponte medieval sobre o Rio Sever, um lagar reconvertido a museu, além dos castelos da região”.
Entre os habituais palcos do Festival, para a exibição de cinema ao ar livre, contam-se as localidades de Marvão, Valência de Alcântara, Galegos, Fontañera, Portagem, Beirã, Santo António das Areias e, este ano como novidade, também, Cedillo, Malpartida e Castelo de Vide.

A apresentação, esta noite (21h30), em antestreia do filme “Raiva”, de Sérgio Tréfaut, marca o inicio oficial desta sexta edição do festival Internacional de Cinema de Marvão e Valência de Alcântara – Periferias, tendo como palco o castelo de Marvão. Sérgio Tréfaut, premiado realizador e autor desta adaptação cinematográfica vai estar presente na abertura juntamente como o protagonista, Hugo Bentes.

Mas até dia 20 há todo um vasto programa para “saborear”, com cerca de quarenta títulos entre documentários, ficção e animação, com destaque para a representação de filmes e autores dos dois países ibéricos.
Ainda de acordo com a organização, os filmes vão ser, na sua maioria, apresentados “em sessões noturnas ao ar lives, estando anunciada a presença de vários dos realizadores”.

O Periferias conta, em Portugal, com os apoios da Câmara Municipal de Marvão, da Direção Regional de Cultura do Alentejo, e da Comissão de Coordenação Regional do Alentejo. Do lado espanhol, os principais apoios são os da Filmoteca da Extremadura, da Diputacion de Cáceres e do Ayuntamiento de Valência de Alcântara.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.