O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Miguel Cardoso trabalha para atribuir uma identidade ao jogo do Nantes

10 ago, 2018 - 15:10

O treinador português desmentiu qualquer polémica com jogadores. Miguel Cardoso pretende que os adeptos apreciem o futebol distintivo do Nantes.
A+ / A-

É em busca de uma ideia de jogo distintiva, promotora de um futebol positivo, que Miguel Cardoso parte para o campeonato francês. O treinador português, contratado pelo Nantes, prepara a estreia na Ligue 1, frente ao Mónaco, mas olha para o projeto de uma forma mais abrangente.

"Tenho a responsabilidade de ajudar o Nantes a evoluir, a contruir uma identidade de jogo e de valores fortes", disse o técnico, em conferência de imprensa. O tempo é determinante na aplicação e apreensão dos novos ideais e, por isso, "há ainda muita coisa a construir, sobretudo, a identidade que será a base do trabalho".

Ainda assim, o antigo treinador do Rio Ave já percebeu que "os jogadores começam a sentir prazer, a compreender o modelo e os comportamentos". O propósito final é que o público, e os adeptos do Nantes em particular, "vejam o jogo e sejam capazes de identificar uma identidade de jogo".

Polémica desmentidas

A imprensa francesa tem dado conta da resistência de alguns jogadores aos métodos que Miguel Cardoso quer implementar no Nantes. O último conflito reportado foi com o central Nicola Pallois.

O clube emitiu um comunicado em que informa que tudo foi esclarecido entre o jogador e o técnico, logo após o desentendimento. Miguel Cardoso realçou que "a história é uma não-história". "O que tem sido escrito pela imprensa não é verdade, isso posso confirmar. O jogador também poderá confirmá-lo", concluiu.

O Nantes estreia-se no campeonato francês diante do Mónaco, de Leonardo Jardim. A partida está agendada para este sábado, às 16h00.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.